Mulheres organizam ato contra Bolsonaro em Juiz de Fora

 

Criado no dia 30 de agosto no Facebook, o grupo “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”, tem como objetivo a se opor ao candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro. O agrupamento atingiu cerca de 1,2 milhões de eleitoras de todo o Brasil.

De acordo com as mulheres presentes do grupo, a idéia não é apoiar nenhum partido e que todas as posições políticas são bem-vindas, desde que não votem no deputado Jair Bolsonaro.  Além de discussões sobre políticas, surgiram idéias de mobilização contra o candidato nas cidades, como em São Paulo e Rio de Janeiro, que vai acontecer no dia 29 de setembro.

Em Juiz de Fora, o ato está marcado para acontecer também no último sábado de setembro, 29, a partir das 11hrs, no Parque Halfeld, em frente a Câmara Municipal. Segundo umas das organizadoras, Talita Toschi, 26 anos, o evento tem como objetivo combater idéias do candidato Jair Bolsonaro “Somos mulheres, constituímos a maioria do eleitorado brasileiro e vamos mostrar a nossa força nessa mobilização nacional e aqui na nossa cidade também. Este ato vai ser contra o ódio, violência e qualquer tipo de intolerância.”

De acordo com ela, o deputado promove idéias anti democráticas e expressa discursos de machismo, homofobia e racismo. “O possível presidente deve governar para todos e promover políticas para todos. Na política se decide saúde, saneamento básico, educação, segurança e direitos. E um político como Bolsonaro que promove um discurso contra mulheres, indígenas e homossexuais reforça mais ainda o preconceito contra essa parcela significativa da população”, completa.

O ato está sendo organizado por 10 pessoas. Dessas, algumas são de coletivos femininos, estudantes e professores. A ideia, é trazer mais mulheres, homossexuais e negros para dentro da organização. Camisas estão sendo confeccionados com uma frase única para o protesto “Eu não voto em quem não me respeita”.

Rejeição

Bolsonaro lidera as pesquisas com 26% das intenções de voto. Mas entre o eleitorado feminino sua rejeição é de 50%, segundo pesquisa divulgada pelo Ibope, nesta terça-feira.

Pesquisa do Ibope realizada nesta semana mostra a rejeição ao candidato Jair Bolsonaro

 

Já em pesquisa divulgada pelo Datafolha, nessa terça feira, 11, também mostrou um crescimento de mulheres contra o deputado Jair Bolsonaro. O número cresceu de 43% para 49%.

Compartilhe




Receba nossa Newsletter gratuitamente



Digite a palavra e tecle Enter.