Dilma contraria Levy e propõe que meta fiscal de 2016 possa ser zero

Dilma contraria Levy e propõe que meta fiscal de 2016 possa ser zero

À revelia do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, a presidente Dilma Rousseff decidiu pedir ao Congresso Nacional aval para que a meta fiscal de 2016 seja, na prática, de zero. Depois de uma intensa costura política com parlamentares da base aliada do governo, a presidente resolveu propor aos parlamentares a redução da meta de superávit primário das contas públicas para R$ 30,58 bilhões - o equivalente a 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) - com uma regra de abatimento até o montante desse mesmo valor. A nova regra, se aprovada pelos deputados e senadores, funcionará como uma banda de flutuação de 0% a 0,5% do PIB.
A alteração representa uma derrota para o ministro Levy, que defendia a todo custo a manutenção da meta em 0,7% do PIB (R$ 43,8 bilhões), compromisso que feito a ele pela própria presidente Dilma depois que o Brasil perdeu o grau de investimento pela agência internacional de classificação de risco Standard & Poor's. O ministro, que chegou na semana passada, a ameaçar deixar o governo se a meta fosse reduzida, fica agora numa situação ainda mais delicada com essa nova derrota dentro do governo. Antes mesmo da decisão, o mercado financeiro já reagia mal com o risco de redução da meta.

 

Fonte: Agência Estado

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro