Comissão da Saúde debate situação de rede da Fhemig

Comissão da Saúde debate situação de rede da Fhemig

A comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizará audiência pública. O objetivo da reunião é debater as demandas e dificuldades da rede de unidades da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), incluindo as colônias de tratamento de hanseníase. A audiência atende a requerimento do deputado Arlen Santiago (PTB), presidente da Comissão, e acontecerá no Teatro da ALMG.

De acordo com informações do gabinete do parlamentar, a Comissão de Saúde realizou audiências públicas no ano passado para debater os problemas apresentados pelos usuários dos hospitais da Fhemig e buscar soluções para as reivindicações dos trabalhadores das unidades. "Visitamos o Hospital Infantil João Paulo II, o Hospital Júlia Kubitschek, a Casa de Saúde Padre Damião, por exemplo, e cobramos da direção dessas unidades as melhorias necessárias e prometidas. Queremos, neste início de ano, saber o que já foi feito e conhecer as novas demandas dos pacientes e dos funcionários que buscam uma saúde pública de qualidade”, disse o deputado.

Foram convidados para a reunião o secretário de Estado de Saúde, Fausto Pereira dos Santos; o presidente da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Jorge Raimundo Nahas; o presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg), Hugo Vocurca Teixeira; o presidente da Associação Sindical dos Trabalhadores em Hospitais de Minas Gerais (Asthemg), Carlos Augusto Martins Passos.

Também foram convidados o diretor político do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (Sindpúblicos), Geraldo Antônio Henrique da Conceição; a presidente do Sindicato dos Servidores do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Sisipsemg), Maria Abadia de Souza; o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil (Sind-Pol), Denilson Aparecido Martins; e a presidente da ONG Menkes Brasil e delegada da Associação dos Familiares, Amigos e Portadores de Doenças Graves (Afag) em Minas Gerais, Maria Juliana de Oliveira Silva.

Fonte: Assessoria