Seis pessoas foram presas e um menor apreendido após tumulto em operação da PM no Sagrado Coração

Seis pessoas foram presas e um menor apreendido após tumulto em operação da PM no Sagrado Coração

A Polícia Militar (PM) realizou uma operação no início da noite desta quinta-feira, 11, no condomínio Araucárias, localizado na Rua Marciano Pinto, bairro Sagrado Coração, zona Sul. Durante a ação, os policiais militares e moradores do condomínio entraram em conflito, sendo necessário o uso de balas de borracha, spray de pimenta e outros artifícios pela PM a fim de controlar a situação.

De acordo com o registro de ocorrência, guarnições de rádio patrulhamento tentaram abordar um indivíduo, de 26 anos, portador de necessidades especiais, cadeirante, conhecido no meio policial pela prática dos crimes de tráfico ilícito de drogas e porte ilegal de arma de fogo, dentre outros crimes.

O autor desobedeceu à ordem imposta pelos policiais, e então recebeu voz de prisão em flagrante pelo crime de desobediência, momento em que este ameaçou os militares com os seguintes dizeres "se vocês me colocarem a mão vou matar os dois". O jovem continuou a resistir à ação dos policiais dando socos, cabeçadas e mordidas nos braços dos militares, sendo necessário, por parte dos mesmos, o uso de força física para contê-lo.

Nesse momento, um menor, de 16 anos, incitou outros moradores que acompanhavam a operação policial a impedirem a abordagem dos oficiais. A guarnição PM foi cercada por um grupo de aproximadamente 100 pessoas, que gritavam e ameaçavam resgatar e soltar o preso.

Durante a movimentação, a mãe do autor, de 55 anos, pulou sobre as costas de um policial a fim de estrangulá-lo e para roubar sua pistola, momento em que foi efetuado o disparo de espingarda calibre 12 com bala de borracha para dispersar a multidão.

O grupo continuou a atacar a guarnição policial jogando pedras contra os policiais. Como resposta foram necessários novos disparos de bala de borracha, assegurando a integridade da PM e dos presos até a chegada das guarnições de reforço.

Outros indivíduos continuavam a realizara ameaças verbais contras os militares. Uma mulher desferiu um tapa contra o peito de uma policial militar, sendo então alvejada por uma bala de borracha.

A PM também utilizou granadas de efeito moral, spray de pimenta e bastão de madeira, a fim de conter e dispersar a multidão.

Após o controle da situação, os policiais algemaram, prenderam e apreenderam os autores envolvidos nas agressões. Ao todo, sete pessoas foram encaminhadas para a delegacia. Um jovem de 26 anos, um homem de 37, uma jovem de 28 anos, uma mulher de 31, uma de 36 e outra de 55 anos, além do menor, de 16 anos, que foi apreendido.

Ao todo, seis policiais militares foram vítimas diretas de agressões durante o tumulto. Dentre eles, cinco homens de 27, 33, 35, 38 e 44 anos e uma mulher de 33 anos. Foram constatadas lesões leves, eles foram atendidos e liberados.

No momento em que a Polícia Militar chegou à delegacia, as viaturas foram cercadas por um novo grupo que gritava palavras de baixo calão e ameaçavam resgatar os indivíduos presos. Os policiais necessitaram utilizar força a fim de restaurar a ordem no local.

Os autores presos passaram pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santa Luzia, onde foram constatadas algumas lesões leves. Eles foram medicados e encaminhados para a delegacia novamente.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro