Regiao - Centro 1

Feiras fazem sucesso e dão opções para os moradores de BH

Feiras fazem sucesso e dão opções para os moradores de BH

Na capital mineira, todo dia é dia de feira. E, para atender o público, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio das secretarias regionais e da Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional (Smasan), promove em toda a cidade quase 100 feiras, com opções diversas de segunda-feira a domingo. Os belo-horizontinos e os visitantes encontram uma grande variedade de produtos nas barraquinhas, como artesanato, trabalhos de arte, alimentos orgânicos, frutas e verduras vindas direto da roça, doces e biscoitos, flores e muito mais. Além, é claro, de cultura, lazer e tradição.
Os locais das feiras são estrategicamente escolhidos para que o público tenha fácil acesso, conforto e segurança. Também é levado em conta o comércio local para que haja uma convivência harmoniosa com os demais empreendedores. “Os pontos são bons e o pessoal está gostando tanto que estamos criando mais feiras”, disse o gerente de Apoio à Produção e Comercialização de Alimentos da Smasan, Sebastião Carlos de Lima. Quem também observa o retorno positivo por parte do público é o gerente de Apoio ao Sistema de Abastecimento, Alberto Lauro. “Os consumidores são fiéis e comparecem às barracas frequentemente”, comentou.
Quando se fala em fidelidade, Ana Assis, que trabalha próximo à Feira Modelo da Savassi, na região Centro-Sul, é um bom exemplo. “Venho toda semana. Os produtos são ótimos e com preços bem acessíveis”, destacou. A feira funciona nas quintas-feiras, das 17h às 22h, e reúne alimentação e lazer. Expositora há mais de 20 anos, Francisca Marques escolhe cuidadosamente as frutas que vende para continuar conquistando os clientes. “Gosto muito do espaço e tem um público que gosta de comprar”, justificou.
Já tradicionais, as feiras permanentes da região Centro-Sul (Flores e Plantas Naturais, Tom Jobim, Antiguidades e da Afonso Pena) são outros atrativos para quem vive em Belo Horizonte e para aqueles que vêm a passeio ou a negócios. De acordo com a gerente Andréa Bernardes, o poder público investe para manter a qualidade e estrutura das feiras. “São pontos turísticos, culturais e de lazer importantes da cidade e que já fazem parte da rotina da capital há décadas. Inclusive, têm sido referência para outras cidades do Brasil, como evento de grande porte, realizado permanentemente, de forma organizada e participativa”, ressaltou.

Conheça mais sobre as feiras de Belo Horizonte


• Feiras de Orgânicos
Espaço para o produtor agrícola que cultiva seus produtos sem o uso de agrotóxicos ou sementes transgênicas. O consumidor encontra leguminosas, folhosos, frutas, ovos, cereais e compotas de frutas, entre outros. O programa é realizado em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) e os produtos recebem um certificado do Ministério de Agricultura e Produção Agrícola. Confira os endereços das feiras no site da PBH (www.pbh.gov.br).

• Direto da Roça
Doces, biscoitos, hortifrutigranjeiros e mel, entre outros produtos, são comercializados nesse tipo de feira por pequenos e médios produtores do interior do estado, sem intermediários, permitindo que os preços sejam mais acessíveis ao consumidor, além de garantir maior renda para o feirante. Esses produtos são supervisionados pela Smasan. Confira os endereços das feiras no site da PBH.

• Feiras Livres
São instaladas em ruas e praças da capital. O consumidor encontra uma variedade de hortifrutigranjeiros, carnes, peixes, laticínios e biscoitos. Mais de 50 feiras livres estão espalhadas por toda a cidade, das 7h às 13h, de terça-feira a domingo. Confira os endereços das feiras no site da PBH.

• Feiras Modelo
São instaladas em locais de maior fluxo de pessoas, das 17h às 21h30, tendo como público-alvo quem está saindo do trabalho. Alimentação e lazer se confundem nas feiras do “happy hour”. Na quarta-feira, é realizada no bairro Santo Agostinho, na Rua Araguari, entre as ruas Rodrigues Caldas e Matias Cardoso. Já nas quintas-feiras, é realizada na Rua Tomé de Souza entre a Rua Pernambuco e a Avenida Cristóvão Colombo, na Savassi.

• Feira de Artes, Artesanato e Produtores de Variedades de Belo Horizonte
A mais tradicional feira de Belo Horizonte, com 46 anos de história, é realizada todos os domingos, das 8h às 14h, na Avenida Afonso Pena, entre as ruas da Bahia e Guajajaras, no Centro. A estrutura conta com 16 setores, nos quais mais de 2 mil expositores comercializam diversos produtos.

• Feira de Flores e Plantas Naturais
Realizada nas sextas-feiras, das 8h às 18h, na Avenida Carandaí, entre a Avenida Brasil e a Rua Ceará, no bairro Funcionários. É o ponto certo para os admiradores de flores e plantas. São mais de 60 espécies e o público conta, ainda, com materiais para jardinagem e decoração. A estrutura tem 37 expositores.

• Feira Tom Jobim de Comidas e Bebidas Típicas
Realizada aos sábados, na Avenida Carandaí, entre a Avenida Brasil e a Rua Ceará, no bairro Funcionários, reúne 11 expositores no setor de alimentação – bebidas, culinária brasileira e culinária estrangeira. Funciona das 10h às 18h.

• Feira de Antiguidades
Conta com 20 expositores que oferecem ao público uma diversidade de itens como lustres, louças, discos de vinil, máquinas fotográficas e de datilografia, relógios, joias e livros, entre outros. É realizada aos sábados, das 9h às 15h, na Avenida Carandaí, entre a Avenida Brasil e a Rua Ceará, no bairro Funcionários.

• Feira Coberta do Padre Eustáquio
É realizada na Rua Pará de Minas, 821, no bairro Padre Eustáquio, de segunda-feira a sábado, das 8h às 18h, e aos domingos, das 8h às 13h. Lá são comercializados hortifrutigranjeiros, laticínios, artesanato, vestuário, comidas típicas, carnes, produtos de higiene e de limpeza.

 

(Fonte: Agência Minas)

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro