Obama pede união pela democracia em discurso de despedida

Obama pede união pela democracia em discurso de despedida

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama fez um discurso de despedida na noite dessa terça-feira, 9, em Chicago, a poucos dias de deixar o cargo após oito anos de mandato. Durante quase uma hora de fala, Obama pediu aos americanos que se unam para lutar contra os desafios que ameaçam a democracia norte-americana. Em um discurso emocionado transmitido para todo o país, ele alertou o povo americano que uma mudança nos rumos do país só ocorre "quando as pessoas comuns se envolvem para exigi-la". No próximo dia 20, Obama deixará a presidência dos Estados Unidos. O presidente eleito Donald Trump assumirá no seu lugar.


Obama falou no centro de convenções McCormick Place, o maior dos Estados Unidos, perante 20 mil pessoas. Em alguns momentos, os aplausos soaram tão alto que Obama teve de interromper a fala e se esforçar para continuar.


O teor do discurso de Obama focou mais no futuro do que nos feitos alcançados nos últimos oito anos. Em alguns momentos, Obama lembrou conquistas alcançadas e disse que a população ainda precisa superar os desafios raciais, políticos e econômicos existentes. O presidente norte-americano disse que é possível vencer os desafios.


Sobre as questões raciais que ainda incomodam o povo norte-americano, Obama disse que houve um progresso significativo nesse tema nas últimas décadas. Mas, segundo ele, esse progresso não foi suficiente para superar todos os problemas. Obama defendeu que acreditar na superação seria "irrealista".


Além da questão racial, Obama citou a defesa dos direitos de outras minorias que vivem no país. O presidente norte-americano falou também sobre as desigualdades econômicas. "A desigualdade absoluta também é corrosiva para nossos ideais democráticos", disse ao criticar a crescente separação entre ricos e pobres nos Estados Unidos.


Ao citar suas filhas e a primeira-dama, Michelle Obama, o presidente se emocionou e agradeceu o apoio da família durantes os oito anos de mandato. Ele encerrou o discurso repetindo a frase que o consagrou em sua primeira campanha eleitoral: sim, nós podemos (Yes, we can).

Fonte: Agência Brasil

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro