Regiao - Centro 1

Período chuvoso aumenta o risco de transmissão da Leptospirose

Período chuvoso aumenta o risco de transmissão da Leptospirose

Com o recente volume de chuvas, possíveis alagamentos e acúmulo de lama podem favorecer a proliferação de doenças. E em tempos como esse, os riscos de transmissão da Leptospirose, principalmente pelos ratos e ratazanas, podem aumentar. Mas, em alguns casos, o próprio animal de estimação pode ser um transmissor da doença.


José Geraldo de Castro Júnior, veterinário do Setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde de Juiz de Fora, fala sobre como prevenir e identificar a doença, e os riscos nos períodos de chuva: “A Leptospirose é transmitida principalmente por urina de animais, dentre esses animais o principal é a ratazana. Nós já temos a infestação desses roedores normalmente nas ruas, mas com a chuva e as enxurradas, essa urina é carregada pela água e, posteriormente, entra nas casas, aumentando o risco de transmissão”.


Além dos ratos, os animais domésticos também podem ser transmissores da doença por meio da urina, fezes e secreções, por isso a vacinação do bicho de estimação é importante.
De acordo com o veterinário, a melhor forma de prevenir a Leptospirose é sempre se proteger, lavar os alimentos comprados assim que chegar em casa e manter uma higiene sanitária, já que o rato só busca locais que tenham alimento e abrigo para ele.


“É sempre importante colocar o lixo para fora no horário correto e colocá-lo em local suspenso, para que não atraia o rato. Não jogar lixo em terreno baldio, manter o lixo sempre tampado, não deixar entulho no quintal e manter sempre a capina”, orienta o especialista. O próprio alimento do bicho de estimação pode atrair ratos, por isso é necessário ter atenção na quantidade de comida que deixada para o animal, também nos períodos em que a pessoa está fora de casa, a trabalho ou a passeio.


Se surgirem sintomas da doença, é essencial procurar rapidamente um médico, já que a Leptospirose tem sintomas semelhantes à de várias outras. “Nós costumamos dizer que a Leptospirose tem sintomas inespecíficos, pode ser semelhante à dengue, a um resfriado e outras doenças. Inicialmente a pessoa pode ter uma febre, manchas na pele, dor de cabeça, todos os sintomas semelhantes a uma virose, por exemplo. A pessoa pode ter um quadro menor até um quadro grave, apresentando insuficiência renal, vômito, conjuntivite. A Leptospirose pode apresentar leves sintomas, mas pode levar até ao óbito”.


Castro Júnior frisou que, assim como a forma de prevenção da dengue, a prevenção de outras doenças, como a Leptospirose, é uma questão de cidadania: “Cabe à população sanear seu ambiente. Então o cidadão que cuida de sua residência, cuida também da residência do vizinho; e se o vizinho não cuida da residência dele, pode afetar a nossa própria residência. É tudo um raciocínio de cidadania”.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro