GRUPO DE TORCEDORES PROTESTA CONTRA TÉCNICO E PRESIDENTE

Staff Images/ Flamengo
GRUPO DE TORCEDORES PROTESTA CONTRA TÉCNICO E PRESIDENTE

O desembarque da delegação do Flamengo nessa quinta-feira, no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, foi marcado por protestos de torcedores inconformados pela eliminação do clube na Copa Libertadores após a derrota por 2 a 1, de virada, para o San Lorenzo, nessa quarta, no Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires.
Rodinei abriu o placar para o Flamengo aos 14 minutos do primeiro tempo, mas o time argentino virou o jogo, marcando aos 29 e aos 47 minutos da etapa complementar. No Chile, o Atlético-PR saiu perdendo para a Universidad Católica, mas virou para 3 a 2.
Os jogadores e a comissão técnica passaram pela área de desembarque sem falar com jornalistas. Na entrada do ônibus do clube, um pequeno grupo cobrava mais raça por parte dos jogadores, aplaudiu ironicamente o elenco e entoou o cântico característico das torcidas insatisfeitas: "vergonha, time sem vergonha".
Os principais alvos da manifestação foram o presidente do time, Eduardo Bandeira de Mello, e o técnico da equipe, Zé Ricardo. Mas, apesar do clima tenso, não houve bate-boca ou agressões entre integrantes da delegação e torcedores presentes no aeroporto carioca.
O Flamengo volta a campo neste sábado, às 19 horas, diante do Atlético Goianiense, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Além desta competição nacional, o time ainda terá pela frente, em 2017, a sequência da Primeira Liga, a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana, torneio que disputará depois de ficar em terceiro lugar no seu grupo na Libertadores, sendo eliminado.

Fonte: AGÊNCIA FUTEBOL INTERIOR/AE

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro