Quando você não consegue realizar um desejo

Quando você não consegue realizar um desejo

Livro - A Verdade Vol.9


Quando você não consegue realizar um desejo
Não é apegando-se à coisa desejada que você consegue realizá-Ia. Na verdade, o "aspecto externo" atual de uma coisa não tem relação alguma com o seu futuro, pois o "aspecto externo" não passa de uma simples sombra. Se você correr somente atrás da "sombra" sem pegar a "coisa real", a sombra fugirá. Agarre a "coisa real"; assim, naturalmente a sombra virá junto. Coisa real não é a sua "forma externa". "Coisa real" é o "arquétipo espiritual" que existe em seu "âmago" e que é invisível aos olhos carnais. Na Seicho-no-Ie, a isto dá-se o nome de "Jisso". Para você conseguir agarrar a "coisa real", deve penetrar no invisível mundo da Realidade Espiritual. Desprenda a sua mente do "aspecto exterior" e penetre no mundo espiritual. Antes, porém, ore a Deus.

Para encontrar objetos extraviados
Libertar a mente do "aspecto externo" significa deixar de sofrer e de afligir-se pela não-concretização de "algo desejado". E voltar a mente para Deus, agradecer-Lhe e desfazer a tensão mental.
Em junho de 1956, o núcleo da Seicho-no-Ie da cidade de Nagaoka, dirigido pelo Prof. Tomeo Fujimoto (professor de Engenharia da Faculdade de Niigata), publicou no seu boletim o seguinte testemunho: A Sra. Mise Kabasawa, residente no bairro Miyauchi, foi a um piquenique com seus familiares. Brincou na piscina e, na hora de voltar, notou o desaparecimento da carteira que deixara em sua bolsa. Então, seguindo a orientação do Prof. Fujimoto, ela orou: "Tomara que a pessoa que pegou meu dinheiro utilize-o segundo a Vontade de Deus; com isso o meu carma desapareceu; muito
obrigada" e dessa maneira desprendeu a sua mente do "aspecto externo", ou seja, da carteira, concentrando-se totalmente em Deus. E logo um vizinho seu veio devolver-lhe a carteira, dizendo "Peguei sua carteira por engano; desculpe-me".

Não faça de Deus um office-boy
Para se concretizar um desejo orando a Deus, é indispensável que ele seja algo realmente necessário e que não pôde ser consequi-lo através de recursos humanos. Não devemos ser comodistas ou preguiçosos e esperar que, pedindo a Deus, Ele traga para nós coisas que podemos alcançar facilmente com nossas próprias mãos, e que não o fazemos por preguiça. Tudo o que está à nossa disposição neste mundo é projeção de coisas que já nos estão dadas no "mundo de Deus" (mundo do Jisso): portanto, não é necessário ficarmos pedindo a Deus. Basta agradecermos a Deus por ter-nos dado essas dádivas e, com humildade, agir no sentido de recebê-Ias.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro