TRANSFORMANDO FONTES DE OBRIGAÇÃO EM FONTES DE SATISFAÇÃO

TRANSFORMANDO FONTES DE OBRIGAÇÃO EM FONTES DE SATISFAÇÃO

A realização diária de tarefas pode representar para a pessoa fonte só de obrigação ou fonte também de satisfação. Existe uma lição antiga que diz: "Deus, dai-nos serenidade para aceitar as coisas que não podem ser mudadas; coragem, para mudar as coisas que podem e devem ser mudadas e sabedoria, para saber a diferença" (Reinhold Niebuhr). Assim é que, se temos que aceitar a nossa rotina diária, o trabalho que desenvolvemos, a nossa família e os nossos amigos e colegas de trabalho, devemos transformar o nosso dia em fonte de satisfação. Cumprirmos nossa obrigação, sim, mas o fazermos com satisfação. Aceitar as coisas com serenidade e viver a vida com satisfação. Se a vida passa, com a velocidade do vento e é composta de momentos, por que não transformar os momentos de obrigação em momentos de satisfação? Quem vive satisfeito certamente é muito mais feliz do quem vive apenas na sensação de estar cumprindo o seu dever e constantemente reclamando. Fazer as coisas com alegria, com amor, com satisfação é viver a vida. Deve ser triste a sensação daquele que encerra os seus dias com a sensação apenas de ter sido um cumpridor de seus deveres, embora, em nossos dias, cumprir dever seja uma virtude, tamanho o desmando e a infringência às mais elementares regras de ética. A satisfação faz, ainda, com que você tenha mais prazer e muito mais energia. Os desportistas da terceira idade bem sabem disso. A pessoa pode apresentar cansaço para inúmeras atividades, pode apresentar desânimo para outras e até mesmo limitações físicas ou de saúde, mas quando se vê diante daquilo que realmente gosta de fazer sua disposição é outra. Aqueles que amam o esporte e o exercem sentem uma energia fantástica, da qual eles próprios duvidam. Por isso, fazendo de tudo fonte de satisfação, você também ganha energias e mais prazer. Se o tempo é dividido em anos, os anos em meses, os meses em dias, os dias em horas, as horas em minutos, os minutos em segundos, porque não dar cada segundo de sua vida todo valor e brilho. Porque, como já disse o poeta, para quem dá a cada segundo todo valor e brilho: "Tua é a terra com tudo o que existe no mundo. E o que é bem mais: tu és um homem meu filho" (R. Kipling).