EXPERIÊNCIA NÃO É OBRA ACABADA; A VIDA É UMA ETERNA APRENDIZAGEM

EXPERIÊNCIA NÃO É OBRA ACABADA; A VIDA É UMA ETERNA APRENDIZAGEM

Não há dúvidas de que uma grande conquista dos mais velhos, inclusive no campo profissional, reside na experiência. Quanto mais se vive de modo intenso, mais se adquire experiência.Tem experiência a pessoa que conviveu em situações anteriores com determinado problema, avaliou suas conseqüências, fez uma escolha e conheceu os resultados da escolha. Nada melhor para posicionar-se em relação ao futuro do que ter conhecido situações idênticas no passado e as enfrentado com êxito. Sem dúvida alguma experiência não se transmite; se conquista. Mas, se de um lado essa assertiva é verdadeira, outra que a ela se opõe também o é. É equívoco dos experientes julgarem-se, só por isso, mais capazes que os mais jovens. Experiência é importante, mas não é tudo. Outro idêntico equívoco resulta no fato de que os experientes muitas vezes subestimam novos conhecimentos, julgando-se aptos ao enfrentamento das questões em geral. Por maior que seja a experiência, os mais experientes não podem desprezar novos conhecimentos e debates e nem deixar de conhecer novas realidades da vida e da profissão. O conhecimento que foi solidamente adquirido pela experiência de ontem não autoriza o êxito no hoje ou no amanhã. Os fatos alteram-se, as pessoas modificam-se, os lugares influenciam o rumo dos fatos e você tem que se manter ligado a tudo e a todos. Não é porque sempre deu certo que vai continuar dando certo. Como também não porque deu errado que vai continuar assim. Mesmo que você esteja diante de algo que domina com profundidade, não deixe de aprofundar-se a cada instante. Você, Professor, que ministra aulas sobre a mesma disciplina, cuidado com as mudanças que podem ocorrer e passarem despercebidas por seus velhos hábitos. Não julgue nunca que domina o assunto e não precisará mais de buscar subsídios e conhecimentos novos para a sua aula. Atualize-se sempre. Lembre-se que, afinal, a experiência não pode ser uma obra acabada, mas uma obra em permanente construção e aperfeiçoamento, assim como viver é uma eterna aprendizagem que se adquire vivendo e não apenas reportando-se a experiências passadas.