Energizando-se com o outro

Energizando-se com o outro

A pessoa pode se sentir só na multidão. Como pode se sentir bem na solidão.

Mas, em regra, embora a energia deva vir de dentro para fora, o relacionamento com o outro, quando produtivo, é sempre um fator energizante.

Você acorda, às vezes, meio desanimado. E vai para o trabalho, estudo ou outra atividade. E logo ali se encontra com outras pessoas. E conversa. Troca de idéias. Trocam-se, também, energias e você produz forças para vencer mais um dia.

É lógico que o relacionamento interpessoal pode também sugar energias, especialmente quando você convive com pessoas que não têm bom astral. Que reclamam de tudo e gostam de falar da vida alheia. Há pessoas que conseguem podar o ânimo, o entusiasmo e a boa vontade dos outros. Mas, quando a convivência se faz com pessoas de bom astral e bons princípios , o relacionamento interpessoal produz energias positivas.

É no relacionamento interpessoal que se dispensa ao outro a atenção. Palavra simples, muitas vezes relegada ao segundo plano, a atenção é extremamente importante. Às vezes não é preciso nada mais que atenção ao outro. Ouvi-lo, conhecer suas necessidades e dar uma palavra de apoio.

É no relacionamento interpessoal que se comunica o carinho, a demonstração de apreço pelo outro e que o faz sentir-se importante. É no contato com o outro que se operam as descobertas. Ninguém cresce sozinho. O homem não pode ser uma ilha.

Quantas vezes um “bom dia!” é o tanto quanto basta para revigorar a energia de alguém. Quantas vezes um “abraço” é o suficiente para confortar o outro. Não economize atenção, carinho e solidariedade. Essas demonstrações fazem bem ao outro e fazem ainda melhor a você.

Jorge Franklin Alves Felipe é Advogado Empresarial, Professor de Direito da Universidade Federal de Juiz de Fora, autor de obras jurídicas e Juiz de Direito aposentado, atuando no cargo por 24 anos, sendo 16 deles em Juiz de Fora.
Formou-se em Direito pela UFJF em 1974 e, atualmente, é um dos Sócios do Escritório J.Franklin Advocacia.