Afonso Fusco canonizado pelo Papa Francisco

Afonso Fusco canonizado pelo Papa Francisco

Domingo passado, o Papa Francisco canonizou mais sete santos, entre os quais, AFONSO MARIA FUSCO, Fundador da Congregação das Irmãs de São João Batista. Este fato me fala muito de perto ao coração, pois desde a infância estou ligado à experiência de fé deste sacerdote do passado, cuja memória continua muito presente em várias partes do mundo.


Eu era ainda muito criança, quando minha mãe atravessa a Praça da Matriz de Itapecerica, para me levar ao Jardim de Infância São João Batista, onde recebi os primeiros passos da educação e os primeiros conceitos mais formais do catecismo. Foi com as Irmãs Batistinas que aprendi a percorrer os caminhos da fé já iniciados na minha família profundamente católica.

Afonso Maria Fusco nasceu em Angri, região de Salerno, no sul da Italia, aos 23 de março de 1839, filho de Aniello Fusco e Giuseppa Schiavone. Tendo entrado para o Seminário com 11 anos de idade, foi ordenado sacerdote em 1863. Percorrendo uma estrada pessoal de muito compromisso com as causas sociocaritativas, sobretudo sensibilizado pela situação de pobreza e desamparo da infância em seu país, em 1878, aos 39 anos de idade, funda a Congregação das Irmãs de São João Batista com o fim de possibilitar educação e amparo às meninas órfãs.


Ao início, eram apenas quatro jovens que se apresentaram para dedicar suas vidas perpetuamente a Deus na obra de caridade que nascia do coração daquele sacerdote. Porém, as adesões ao ideal foram aumentando, chegando hoje a estar presente em cerca de vinte países, com mais de 850 religiosas dedicadas a Deus e ao próximo, sobretudo no campo da saúde e da educação. No Brasil, a primeira casa foi fundada em minha terra natal, aos 6 de outubro de 1939, onde as Irmãs assumiram a direção da Santa Casa de Misericórdia e Maternidade Santana, e posteriormente ampliaram o seu excelente trabalho com um Colégio, um Jardim de Infância, o seu Noviciado e um Educandário para jovens, meninos e meninas. São muitas gerações naquela cidade que devem às Irmãs eterna gratidão, da mesma forma que lhe expressam terna simpatia.


Para as jovens que se consagram neste Instituto, Padre Afonso Fusco deixou indicação: “Ser esposas de Jesus Nazareno e ter confiança na Providência Divina, prontas para acolher as jovens que desejam consagrar-se a Deus, acolher as pobres órfãs abandonadas ou em perigo, proporcionar às jovens educação e instrução”.


As Irmãs de São João Batista procuram realizar em suas vidas o ideal de Afonso: “evangelizar, educar e promover a juventude, especialmente pobre, abandonada e em perigo”.


Elevado a Cônego em sua diocese de Nocera dei Pagani, Afonso Maria Fusco deu a sua vida para unicamente fazer o bem, desgastando-se prazerosamente em favor dos pobres e desvalidos, sobretudo às crianças e adolescentes a quem salvou e continua salvando de situações degradantes e desumanas. Aos 6 de fevereiro de 1910, ele faleceu, deixando para suas irmãs e para toda a humanidade o exemplo de plena união com Cristo. Entre tantos ensinamentos, um ficou reconhecido como seu lema: “Desejaria que até a minha sobra pudesse fazer o bem!”


Com fama de santidade, muitas pessoas recorrem à sua intercessão para pedir graças e milagres a Deus. No dia 3 de fevereiro de 1998, aconteceu a extraordinária cura de uma criança em Zâmbia, na África, onde as Irmãs têm um hospital. O menino Gershom Chizuma, pela oração suplicante à intercessão do Cônego Fusco, ficou imediatamente curado. Gershom Chizuma era filho de uma senhora Adventista de 7º Dia, que acreditou na força da oração por intercessão daquele santo Sacerdote no céu e pediu a graça a Deus. Em 7 de outubro de 2000, o Papa João Paulo II, após o exigente exame de peritos médicos que comprovaram a cura miraculosa daquele jovem, declarou Beato, o Cônego Afonso Maria Fusco.


Mais tarde, acontecendo outra cura miraculosa, desta vez acontecida na vida de uma das Irmãs do Instituto fundado por Cônego Fusco, após os trâmites rigorosos da comprovação científica, a miraculosa intervenção divina foi reconhecida e o Cônego Fusco foi canonizado pelo Papa Francisco, aos 16 de outubro do corrente ano de 2016.


Louvores a Deus pelo bem que é feito sem nenhum outro interesse a não ser servir, iluminado pela força da fé. Este bem se expande no espaço e no tempo sem que ninguém o cerceie ou o destrua. Foi o Senhor que disse: Tudo o que fizerdes aos menor de meus irmãos é a mi que o fareis. (Mt. 25,40).
Santo Afonso Maria Fusco, muito obrigado e rogai por nós!

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro