“Calendário 2018” da Funalfa destaca diversidade arquitetônica de JF

“Calendário 2018” da Funalfa destaca diversidade arquitetônica de JF

O“Calendário 2018” da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa) reúne fotos que registram a diversidade e a riqueza arquitetônica de Juiz de Fora. Quinze imagens em preto e branco clicadas pelo fotógrafo e estudante de arquitetura Bruno Meneghitti compõem a peça, que poderá ser adquirida mediante a contribuição de R$10, a partir de quinta-feira, 18. Os postos de venda são a sede da Funalfa (Avenida Rio Branco, nº 2.234, Parque Halfeld - Centro) e o Centro de Artes e Esportes Unificados “Coronel Adelmir Romualdo de Oliveira” (Praça CEU - Avenida Juscelino Kubitschek, nº5.899 - Benfica). O atendimento acontece das 9h às 17h.


Conforme informações da Funalfa, foi cogitado o cancelamento do calendário neste ano, em função do contingenciamento de verbas decorrente da crise financeira enfrentada pelo país. “Decidimos manter o projeto, levando em consideração o fato de ele existir desde 2010 e ser muito esperado pelas pessoas. Mais que a função de contagem do tempo, o calendário reforça os valores culturais e afetivos de nossa cidade. Entendemos que a peça é um ativo cultural importante e pode gerar recursos para ações necessárias", afirma o superintendente da Fundação, Rômulo Veiga.


O valor arrecadado vai cobrir os custos de produção e viabilizar a complementação do projeto de acessibilidade do Teatro Paschoal Carlos Magno.

 

“MEMÓRIA COLETIVA”


As imagens que compõem o calendário registram recortes arquitetônicos que ressaltam a beleza da paisagem urbana de Juiz de Fora, que muitas vezes passa despercebida pelos moradores da cidade. “No corre-corre diário, a gente nem repara os prédios. Com as fotos, tento chamar a atenção para imóveis que são referência em Juiz de Fora. Ao invés de tomadas abertas, buscando um contexto mais amplo, trabalhei com detalhes. Dessa forma, proponho uma reação lúdica. A ideia é que as pessoas vejam as imagens e tentem localizar na cidade a cena retratada”, conta Bruno Meneghitti.


As imagens que integram o calendário fazem parte da série “Memória coletiva”, selecionada no edital do projeto “JF Foto 17”, desenvolvido pela PJF/Funalfa. A coordenação geral da peça é da produtora cultural Fernanda Lauro, e o projeto gráfico é do designer Daniel Rodrigues. O diretor-superintendente do Museu Mariano Procópio, Antônio Carlos Duarte, assina o texto de apresentação do calendário.

 

Da redação/Assessoria

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro