Curso técnico pode aumentar renda do trabalhador em até 18%

Curso técnico pode aumentar renda do trabalhador em até 18%

Profissionais que fizeram cursos técnicos têm um acréscimo na renda de 18%, em média, em relação a pessoas com perfis socioeconômicos semelhantes que concluíram apenas o ensino médio regular.

Esses dados foram apresentados diante o cruzamento de informações com base em dados do suplemento especial, divulgado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os cursos técnicos têm carga horária média de 1.200h (cerca de 1 ano e 6 meses). E são especializações destinadas a alunos matriculados ou que já concluíram o ensino médio. O estudante aprende uma profissão e, ao término, recebe um diploma, essa é uma das maiores qualidade de se matricular em um curso técnico juntamente ao ensino médio ou após finalizá-lo.

O estudo em questão também traçou o perfil das pessoas que fazem cursos técnicos e profissionalizantes. O universo dos trabalhadores que concluíram um curso técnico está dividido igualmente entre homens e mulheres (50,4% de homens); a maioria identifica-se como branco (55,9%) e vive em cidades (95,8%), principalmente em regiões metropolitanas (39,8%).

A maioria tem entre 25 e 44 anos (50,3%) e a maior fatia (75%) se situa nas faixas médias de renda familiar per capita – 1 a 2 salários mínimos ou acima – enquanto essa renda se aplica a 44,5% entre aqueles que nunca frequentaram cursos de educação profissional.

Os benefícios dos cursos técnicos também aumentam com o tempo. De acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério do Trabalho, por exemplo, um Técnico em Mineração – um dos profissionais com formação técnica mais requisitados do mercado – tem salário inicial de R$2.185. Com 10 anos ou mais de carreira, o trabalhador nessa função tinha salário de R$10.105.

Facilidades em cursar um curso técnico

Enquanto o mercado de trabalho se desenvolve, mais exigente ele fica. Dessa forma, quanto mais sofisticado e arrojado estiver o cenário de empregos, mais ele precisará de profissionais devidamente qualificados. No Brasil, contudo, é difícil para que os trabalhadores consigam acompanhar as novas demandas do mercado.

Em outras palavras, o brasileiro tem dificuldade de se inserir nesse novo contexto uma vez que não lhe são concedidas muitas oportunidades.

De maneira geral, o principal problema da nossa situação é em relação ao estudo. E muitos fatores estão envolvidos: o ensino público é muito concorrido, a graduação é um curso mais demorado, muitos profissionais saem do Ensino Médio sem acesso a mais educação, e os problemas vão crescendo.

Por conta disso, é preciso entender, mais do que nunca, a importância do curso técnico. Principalmente para os jovens que não puderam dar continuidade aos seus ensinos na rede pública, não podendo fazer uma graduação. Isso porque o ensino técnico é, hoje em dia, conhecido como o caminho mais curto para o mercado de trabalho, além de aumentar as perspectivas, posteriormente, de um ingresso no ensino superior.

Conheça os cursos do Colégio Pio XII

O Colégio Politécnico Pio XII, localizado na Rua Espírito Santo, 1.301, no Centro de Juiz de Fora, é altamente capacitado em formar Técnicos em diversos setores com muita qualidade. Estudar no Pio XII é a dica para aqueles que sentem paixão pela profissão, e tendem a se especializar e entrar no mercado de trabalho logo após se formar.

A instituição oferece oito cursos técnicos, são eles: - administração, contabilidade, enfermagem, eletrônica, informática, meio ambiente, química e segurança do trabalho. Mais informações sobre esses e outros curso acesse o site, (www.colegiopioxii.com.br).

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro