Do sol à neve: confira algumas dicas de destinos para curtir as férias

Do sol à neve: confira algumas dicas de destinos para curtir as férias

Após tantas festas, Natal e Réveillon, é hora das tão sonhadas férias e nós brasileiros somos privilegiados, porque temos um litoral imenso para curtir: mar, cachoeiras, montanhas, florestas, natureza pura para explorar e tudo com valores acessíveis a todos!


Porém, tem aqueles que preferem curtir a neve no hemisfério norte. Já somos o segundo maior público estrangeiro em Aspen e vamos cada vez mais aos Alpes, mas, pela óbvia ausência de neve no nosso país, ainda esquiamos pouco. Calcula-se em 100 mil o número de esquiadores e snowboarders brasileiros. Para quem quer se iniciar no esqui ou no snowboard, é bom saber que, a despeito dos riscos, ambos são esportes fascinantes, de intenso contato com a natureza, daqueles que fazem você terminar o dia feliz. O único pré-requisito é estar um pouco em forma, o que ajuda a evitar contusões e acelera o aprendizado. Por isso resolvi destacar dois dos mais incríveis destinos de montanha do mundo.


CHAMONIX, na França - Sede das primeiras Olimpíadas de Inverno, a precursora das viagens alpinas começou a atrair exploradores em 1741, hipnotizados pelo glaciar que cobria a base do vale. Logo vieram o interesse pelas escaladas e o fetiche de subir o Mont Blanc (4.810 metros), o teto dos Alpes, alcançado em 1786.


Em 1924, para aproximar a cidade do Mont Blanc, foi criado o teleférico do Aiguille Du Midi, substituído em 1955 por uma linha com dois estágios, que conduz os visitantes dos 1.038 metros da vila para obscenos 3.777 metros de altitude. Um elevador depois, já a 3.800 metros, chega-se a uma panorâmica de tirar o fôlego (literalmente), com dezenas de picos perfilados - à direita, o cocuruto branco é o Mont Blanc. Na base do Aiguille, esquiadores caminham como formiguinhas pela neve powder do Vale Branco, um famoso fora-de-pista, enquanto outros pisam em ovos no novíssimo skywalk Step Into the Void, uma caixa de vidro sobre 1.000 metros de precipício.


ST. MORITZ , na Suíça - O destino de inverno mais famoso da Suíça é a estrela do vale de Engadin, uma espetacular planície coalhada de lagos e cercada pelos Alpes. Para quem não está no Centro, a estação exige exercício extra dos esquiadores, que precisam carregar botas e esquis até a montanha. A não ser, claro, que o hotel seja ski in/ski out.


A cidade, que há exatos 150 anos recebeu seus primeiros turistas de inverno, no Hotel Badrutt, iniciando o conceito de resort que se consagraria nos Alpes.


CORTINA C’DAMPEZZO - Ao cortar vales e vilas de uma Itália que fala alemão, herança do Império Austro-Húngaro, o trajeto para Cortina revela-se um dos mais interessantes (e lindos) dos Alpes. O degradê cultural se sobrepõe à fronteira, como provam as placas bilíngües e a arquitetura tirolesa em território italiano. Cortina, onde se fala italiano, é uma estação badalada, que conhece os habitués pelo nome. Maravilhosas são as famosas Dolomitas, os paredões alaranjados que são Patrimônio da Unesco.


ASPEN - Localizada na Floresta Nacional de White River, nas montanhas rochosas no estado do Colorado, nos Estados Unidos. A temporada vai de 27 de novembro a 19 de abril, portanto estamos no meio. A neve acumulada no mês de janeiro vai de 80 a 120 centímetros e em fevereiro chega a 160 cm e só vai aumentando até abril. São quatro as montanhas: Aspen Mountain, que se ergue da vila; Aspen highlands, para esquiadores e snowboarders avançados, a 5 quilômetros; Buttermilk, boa para intermediários, também a 5 quilômetros, e Snowmass, com um amplo cardápio para iniciantes, a 14 quilômetros.


A vila é urbana e planejada, de quadras simétricas e prédios baixos. Aspen tem um comércio caprichado e charmoso, mas clean - há desde multimarcas de esqui até grifes como Prada, Gucci e Louis Vuitton. Apesar da fachada alpina de alguns hotéis, o aspecto geral é o de um meio-oeste contemporâneo, abastado e conveniente, fácil de ser percorrido a pé. Além das noites animadas de nightclubs e casas de shows, como o BellyUp e o exclusivo club & lounge Caribou , os bares dos locais cativam pela antropologia. Como o Rd Oion, com noites de música ao vivo, karaokê e uma open mic night às segundas na qual gente como um pizzaiolo e um motorista de van sobem voluntariamente no palco para um improvisado voz e violão.


VAIL - No condado de Eagle, também nas montanhas rochosas no estado de Colorado, no Estados Unidos. Ladeando toda a vila, Vail Mountain tem três bases de ascensão principais, duas bem no centro. Da maioria dos hotéis, a caminhada até elas é de 15 minutos. Com longos trechos planos para esquiadores iniciantes, Vail também faz a alegria dos experts com seus lendários sete bowls: Sun Down, Sun Up, Teacup, China Siberia, Inner Mongolia e Outer Mongolia Bowl. Na frente da montanha estão uma das mais extensas áreas preparadas para esqui do mundo e a gôndola One, com assento aquecido e um raríssimo wi-fi, onde os mais jovens se divertem no celular.


Com uma escultura em cada esquina, predinhos de montanha sofisticados, ruas impecáveis. Quase cenográfica, Vail parece uma filial nevada da Disney. Na Solaris Plaza, o rinque de patinação está cercado de lojas bacanas, cinema vip, boliche hi-tech, um luxuoso lodge e o toque artístico de Water Tree, árvore metálica coberta com flocos que mudam de cor. Poderosa administradora de montanhas, a Vail Resorts opera dez estações americanas, nas quais é a responsável pela gestão - e pelo faturamento - dos lifts, das escolas de esqui e de várias hospedagens. Mais grana, mais upgrades.


NO CALOR DO BRASIL


Já para quem prefere curtir o mar e o sol nas férias, seguem algumas dicas de destinos incríveis no litoral brasileiro.


LITORAL SUL DE PERNAMBUCO - Partindo da capital pernambucana em direção ao Sul, o encontro do Oceano Atlântico com o continente forma 110 quilômetros da uma costa generosa em opções de diversão e lazer. De Jaboatão dos Guararapes a São José da Canoa Grande, natureza, história, aventura, excelente infra-estrutura de hospedagem, gastronomia e lazer o turista encontra de sobra nesse trecho do litoral pernambucano. Nas férias com a família, na lua de mel ou mesmo numa viagem de negócios, a experiência de mergulhar em águas mornas e cristalinas tem tudo para permanecer viva na memória. E se a estada coincidir com períodos movimentados como Réveillon e Carnaval, certamente a volta para casa será ainda mais repleta de lembranças para compartilhar.


Entre as principais atrações do litoral sul destaca-se, JABOATÃO DOS GUARARAPES, onde tanto o dia quanto a noites são agitados! A movimentação provocada pela chegada constante de moradores de outras partes do Brasil e do mundo fazem surgir, a todo momento, lojas, bares, restaurantes e cafés pela cidade. Associada a uma infra-estrutura de serviços cada vez mais forte, o município conta com obras estruturadas como a engorda das praias de Piedade, Candeias e Barra de Jangada. Muito em breve, com a conclusão da obra, as praias contarão com um parque linear, uma ciclovia, calçadão e acesso para cadeirantes, tornando suas belas praias ainda mais agradáveis para moradores e turistas.


Em CABO DE SANTO AGOSTINHO, localizado a 33 km do Marco Zero do Recife, o turista encontra um relevo cheio de curvas e morros, que resultou em um litoral marcado por pequenas praias, baías e enseadas com limites bem definidos - exceto pela Praia do Paiva, que é mais extensa, plana e menos sinuosa.


Em seus 24 km de extensão, o litoral do Cabo oferece mar de águas calmas ou agitadas, tranqüilidade ou badalação, descanso ou aventura, além de um rico patrimônio cultural e histórico. O destaque é para a Vila de Nazaré, do século XVI, e para o Engenho Massangana, onde o abolicionista Joaquim Nabuco passou a infância.


A cerca de 76km do Recife, SIRINHAÉM é conhecida por belas praias, que são um verdadeiro convite para atividades ao ar livre. Para esportes náuticos, as mais indicadas são Guadalupe e Barra de Sirinhaém, um dos pontos de partida para a Ilha de Santo Aleixo, paraíso quase particular de águas cristalinas. Banhos de mar tranqüilos é o que também reserva Gamela, enquanto mar agitado é a marca de Praia do Guaiamum. Mariassu, ribeirinha, tem o maior píer de Pernambuco, com uma vista deslumbrante do vasto manguezal, da Praia dos Carneiros, do Cruzeiro do Reduto e dos morros de Rio Formoso. O movimento de embarcações é intenso e é de lá que saem os barcos para passeio pelo rio e o catamarã para a Ilha de Santo Aleixo. Sirinhaém oferece ainda outros tesouros: o Convento de Santo Antonio (1630); a Capela de São Roque e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, ambas do século XVII; a Capela de Santo Amaro (século XVIII); além de engenhos centenários.


Já TAMANDARÉ, localizada a cerca de 105 km do Recife, abriga algumas das mais belas praias pernambucanas. A que leva o seu nome é muito procurada para veraneio. Com a melhora crescente da infra-estrutura, passando a oferecer mais opções de gastronomia e lazer, Tamandaré está atraindo um fluxo cada vez maior de turistas, que têm a seus pés uma praia com uma faixa larga de areia e um enorme paredão de corais capaz de proporcionar um banho tranqüilo e relaxante.


A Praia dos Carneiros, considerada uma das praias mais bonitas do Brasil, é também um dos principais destinos de resorts do país. São imperdíveis os passeios de barco nos rios Ariquindá e Formoso, com prainhas e manguezais.


Em SÃO JOSÉ DA COROA GRANDE, vale a pena percorrer cada um dos 119 km que separam a última praia do Litoral Sul pernambucano da capital Recife. São José da Coroa Grande fica na divisa com Alagoas e tem praias com larga faixa de areia, águas calmas e transparentes, perfeitas para passear de jangada ou caiaque, nadar e mergulhar. Também compõem o cenário muitas fazendas de coco, vilas de pescadores e antigos engenhos, como o Morim, fundado no século XVIII. Vale ainda a pena conhecer o Museu da Várzea do Uma, com coleções de fósseis, mapas, cartas náuticas, instrumentos de pesca e outros itens do acervo.


No Litoral Sul, a gastronomia é tão variada quanto suas praias. No cardápio, além de uma infinidade de pescados, crustáceos e frutos-do-mar, há diversas opções, da tradicional gastronomia regional à cozinha contemporânea, sem falar dos doces, licores e frutas da estação, herança dos engenhos.


As praias do Litoral Sul são o destino perfeito para o turista de espírito aventureiro. Reservas ecológicas, praias desertas, sítios históricos e manguezais são um convite a prática do trekking e também dos esportes radicais, como rapel, mergulho, canyoning e motocross. O Cabo de Santo Agostinho e Enseada dos Corais são praias bastante procuradas para o turismo de aventura. Nas matas de Camaçari, Zumbi, Cumaru ou Duas Lagoas, as pausas nas trilhas de caminhada podem ser aproveitadas para mergulhar nas lagoas e riachos. Calhetas é famosa por uma tirolesa que termina com um delicioso banho de mar. Mas a maior tirolesa de Pernambuco fica em Rio Formoso e tem 700 metros de descida, podendo atingir 80 Km/h. Gaibu, Praia do Cupe, Maracaípe e Várzea do Una são os principais pontos de surfe do Litoral Sul pernambucano.

 

DICAS DE VIAGEM DE CRUZEIROS

 

- Pode haver mudanças no itinerário do navio?
Resp.: Pode. A regulamentação dos cruzeiros prevê que, diante de problemas graves, como impedimentos climáticos, dificuldades mecânicas ou mesmo em caso de socorro a outras embarcações, as companhias podem, a qualquer momento e sem notificação prévia, mudar horários de saída, alterar o roteiro e substituir o porto de escala por outro, não sendo responsável por nenhum prejuízo dos hóspedes.

- Dá para navegar também na WEB em alto-mar?
Resp.: Apenas algumas embarcações tem áreas com internet gratuita; na maioria delas você precisa pagar taxas altas. Tenha cuidado com o telefone: fazer ligações dos navios pode ser caríssimo porque os telefones têm conexão via satélite e tarifas de roaming internacional.

- O que não posso levar no navio?
Resp.: Animais, alimentos e bebidas e - para evitar incêndios - ferros de passar roupa, fogões elétricos, incensos e velas.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro