Confira algumas rotas turísticas para desbravar os encantos do interior de Pernambuco

Confira algumas rotas turísticas para desbravar os encantos do interior de Pernambuco

Para aquelas pessoas que gostam de desbravar lugares incríveis e, como temos pela frente alguns feriados que possibilitam fazer uma viagem mais longa, minha sugestão da semana é Pernambuco. Mas no interior do estado, onde tem muita coisa pra se ver e curtir em várias rotas, cada uma com suas características para cada perfil de viajante.

ROTA ENGENHOS E MARACATUS

Viajar pela Zona da Mata de Pernambuco é voltar às origens. É deparar-se com o charme da tradição. Os antigos engenhos, casa-grande e senzala, hoje abrigam charmosas pousadas. Uma viagem para deparar-se com a arte barroca de Goiana e com os caboclos de lança do maracatu rural de Nazaré da Mata. Uma arte expressa nos tapetes de grande influência ibérica de Lagoa do Carro ou nos escultores de Carpina, Paudalho, Vicência e Tracunhaém - terra onde a imaginação dos homens ganha contornos no barro. Nesta região encontra-se a culinária que evidencia a Civilização do Açúcar.

 

ROTA ÁGUAS DA MATA SUL

A praia é substituída pelas cachoeiras, bicas e córregos naturais de Palmares, Quipapá e São Benedito do Sul. À semelhança de uma longa e vistosa cauda branca de um vestido de casamento, a cachoeira do Véu de Noiva dá o toque especial de imponência ao município de Palmares. O cenário bucólico do interior fica ainda mais bonito em São Benedito do Sul. A região se confunde com um verdadeiro parque aquático natural, com aproximadamente uma dezena de quedas d’águas.

 

ROTA LUIZ GONZAGA

O xote, o xaxado e o baião são os ritmos que, como mágica, do barro ou não, brotam na rota que leva o nome do músico, a partir do Recife em direção ao Agreste. Um percurso que cruza o Planalto da Borborema, passando por municípios como Moreno, Gravatá, Bezerros, Bonito, Caruaru e Brejo da Madre de Deus. Que Pernambuco tem praias lindas, todos sabem. Mas é preciso também saber que não apenas de sol e mar vive-se aqui. A Rota Luiz Gonzaga comprova. Em todas as cidades costuradas pela BR-232, o clima sempre festivo mostra porque a rota é batizada com o nome de Luiz Gonzaga. O forró, o xaxado e o baião completam a paisagem.

 

ROTA DA CRENÇA E DA ARTE

As exóticas e deslumbrantes paisagens naturais do agreste pernambucano proporcionam verdadeiros encontros místicos, até para o mais céticos. A região preserva cemitérios pré-históricos, sítios arqueológicos e uma imensidão de grutas e rochas esculpidas com a força do vento. As manifestações de religiosidade são aspectos marcantes, assim como os doces e a produção de renda renascença. As belezas brotam da natureza nas cores vivas das bromélias, na melancolia da caatinga arbustiva e nas cactáceas da Serra do Caboclo.

 

ROTA DA MODA E DA CONFECÇÃO

É no interior de Pernambuco, a 165km do Recife, que fica a capital do jeans. Com pequenas indústrias de confecção e 50 lavanderias industriais, o comércio de Toritama emprega quase 11 mil pessoas. Ao lado de Santa Cruz do Capibaribe e Caruaru, é responsável por 16% da produção nacional. O polo dispõe de um imenso shopping popular com 80 mil m² de área coberta. A região também oferece atrativos turísticos e de lazer; uma delas é a Serra do Pará. A dica é atravessar a Furna do Pará e contemplar as bromélias nas encostas do Mirante da Serra do Pará.

 

ROTA SERTÃO DE SÃO FRANCISCO

Nem Chile, nem Califórnia. No sertão de Pernambuco, onde a caatinga vira oásis, está a mais nova e celebrada fronteira dos vinhos do Novo Mundo, Às margens do Rio São Francisco, a geografia da bebida milenar se refaz. Com mais de três mil horas de sol por ano, a região vinícola, como Petrolina, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, produz tintos e espumantes vigorosos e frutados. E o turismo também não demora a perceber. Aos poucos, o Vale do São Francisco inscreve-se no mapa do enoturismo mundial como uma terra de grandes oportunidades.

 

ROTA COSTA DOS ARRECIFES

As cinco últimas praias do Litoral Sul de Pernambuco convidam o turista a desfrutar de dias de tranquilidade na companhia de paisagens exuberantes, fora dos destinos badalados de Pernambuco. Em determinados pontos, o mar se une a braços de rios em uma confluência da água salgada com a doce. Esta rota brinda o turista com o conjunto arquitetônico secular de Sirinhaém, as embarcações naufragadas na Ilha de Santo Aleixo, as falésias de Guadalupe, os esportes náuticos e as piscinas naturais de São José da Coroa Grande.

 

ROTA CANGAÇO E LAMPIÃO

Os moradores do sertão do Pajeú conviveram com bandos nômades de cangaceiros até o final da década de 30, mas a curiosidade permanece viva e serve de estímulo ao turismo pelo interior. A Rota engloba os municípios de Triunfo, Serra Talhada, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Egito, São José do Belmonte e Afogados da Ingazeira. Os engenhos de rapadura, os poetas, as inscrições rupestres, a ovinocaprinocultura, o clima, a gastronomia, a caatinga e a história do cangaço são só alguns dos motivos para o turista conhecer a rota.

 

ROTA DA HISTÓRIA E DO MAR

Não é difícil entender porque Pernambuco é um dos lugares mais surpreendentes do país. Entre seus tesouros estão Recife, que abriga entre outras coisas, a Primeira Sinagoga das Américas, e Olinda, sede do mais democrático e festejado Carnaval de rua do Brasil. O inclassificável arquipélago de Fernando de Noronha e as paradisíacas praias do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca, como Porto de Galinhas, eleita mais de cinco vezes a mais bonita do Brasil, ajudam a compor esta rota que traz muito mais que sol, mar e coqueiros. Traz também muito de nossa história.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro