Padaria

José Maria, mais conhecido como Ria, tinha uma padaria na Rua Tiradentes no centro da cidade. Sua loja tinha um pão que era considerado um dos mais saborosos De Juiz de Fora. Além disso, também se podia encontrar saborosos doces e biscoitos, uma variedade de bolos entre outras guloseimas que deixavam as crianças malucas quando entravam na padaria com o nome Só Pão.

Os funcionários sempre atenciosos e com um sorriso no rosto. Apenas os funcionários, por que o proprietário José Maria estava sempre com o rosto sério. Tanto é verdade que os clientes mais antigos costumavam brincar com ele falando: - Sorria Ria!!!

Algumas pessoas falavam que esse mau humor era por conta de um amor não correspondido, outros diziam que era por que ele se preocupava demais com o dinheiro.

Um dia entrou na padaria uma moça bem bonita, com seus vinte e poucos anos, cabelos encaracolados e olhos de jabuticaba. Foi direto ao caixa onde estava o Ria e perguntou se ele podia trocar uma nota de cem reais. Quando José Maria viu aquela linda dama seus olhos começaram a brilhar. Depois de anos ele deu um sorriso e todo solícito falou que trocaria o que ela quisesse. Foi paixão fulminante. Cupido acertou em cheio o coração de Ria.

A moça, Christina, aparentemente retribuiu o sentimento e ficou muito impressionada com a linda barba que o comerciante cultivava. Ela passou a frequentar a padaria todos os dias, ou era para comprar alguma coisa, ou apenas para passar e fazer um aceno.

Um dia José Maria se encheu de coragem e chamou Christina para ir ao cinema. Ela aceitou de imediato. Pouco tempo depois a data do casamento estava marcada.

Agora José Maria não fica mais de cara amarrada, muito pelo contrário, está sempre com um sorriso feliz no rosto. Até mudou o nome da sua padaria. De Só Pão ela passou a ter o nome de Só Ria. 

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro