Terapia

Doutor Lobo é um experiente psiquiatra da cidade e já havia presenciado todo tipo de problemas emocionais, pelo menos é o que ele pensava. Um dia ele atendeu um paciente com um problema um pouco diferente.

Alexandre entrou no consultório bem vestido e com aparência saudável.

Dr. Lobo – Por favor, deite no divã. No que posso ajuda-lo?

Alexandre – Doutor! Estou muito preocupado. Preciso que o senhor arrume um problema para mim.

O psiquiatra fez uma cara de quem não entendeu nada. O paciente prosseguiu:

- Eu não tenho o que reclamar. Tenho um excelente emprego onde ganho muito bem. Sou reconhecido na empresa como funcionário exemplar. Nos dois últimos anos ganhei três promoções e o prêmio de funcionário do ano. No mês passado fui procurado por uma empresa internacional com uma proposta maravilhosa. Meu patrão cobriu a oferta.

O doutor continuava sem entender o porquê de o paciente estar ali. – E sua vida amorosa?

- Também não tem nada de errado, sou casado com uma linda mulher que me deu um casal de filhos muito especiais.  Meu filho mais velho acabou de se formar em medicina e minha filha mais nova mora em Londres, é modelo fotográfico.

- O que eu não estou entendendo – indagou Lobo – é o que o senhor estava fazendo aqui.

- Doutor, eu tenho tudo o que quero. Sou muito feliz. Não tenho o que reclamar, e é aí que está a questão. Todo final de semana eu me reúno com meus amigos de infância para descontrair. Todos eles estão com algum problema, seja financeiro, seja amoroso. Eles ficam expondo suas dores e eu fico sempre quieto. Parece que eu nem estou ali. Eles já estão achando que eu não ligo para eles, que eu não quero papo. Preciso de um problema para eu poder me entrosar com eles. O que eu faço? Ajude-me, doutor!

Com sua experiência e sabedoria, Lobo mostra a solução:

- É simples, meu amigo. Começa falando que agora você está fazendo terapia com um psiquiatra. Volte no mês que vem.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro