Infinito

A professora Tila Maria estava ensinando os conceitos matemáticos do número zero e do infinito, desenhou no quadro os símbolos e fez algumas equações para exemplificar os valores. Foi quando começaram as duvidas. A primeira a perguntar foi Júlia:

- Professora, se o infinito não tem fim, como ele pode ser colocado em alguma equação matemática?

Tila demonstrando toda a paciência que uma professora precisa ter, explicou novamente a definição do infinito para a sala de aula.

Pablo, um dos alunos mais inteligentes da sala, quis fazer uma pergunta.

- Dona Tila, se o infinito é um número que não pode ser definido, ele seria imaginário? E se for imaginário, ele pode ser suposto como um número divisível?

A Professora não entendeu muito bem a pergunta mas tentou responder ao aluno de uma forma mais didática porquê o infinito tem que ser representado.

- Professora! – Grita lá do fundo o aluno Henrique – Se o infinito defini que os números não têm fim, como sabemos que o antes do zero também não existe nada, porque se uma coisa não tem fim, ela poderia também não ter um começo.

Tila gostou da pergunta de Henrique, aproveitou para introduzir o conceito de números negativos e fracionados, o que deixou as cabeças dos estudantes ainda mais atrapalhas.

- Dona Tila! - Insiste Júlia – Se eu dividir o zero por dois dá zero, se eu dividir o infinito por dois, dá infinito. O zero e o infinito são números iguais?

- Professora – completa Pablo -  completando a pergunta da Júlia, o infinito de números impares é igual ao infinito de todos os números? Já que não tem como saber o tamanho? Se sim, a divisão por dois do número infinito não existe?

- Se a gente somar dois infinitos, dá infinito. Se a gente somar dois zeros dá zero. Então o zero seria o infinito do nada? Pergunta novamente Henrique.

- Se existe o infinito negativo, e entre números existem uma infinidade de outros números, como sabemos que os números inteiros estão corretos? – pergunta André, que até agora não havia se manifestado.

A paciência da Tila Maria não é infinita, tem limites, e chegou ao zero - Amanhã continuamos! Vamos estudar português.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro