Dicas de Gestão Condominial II

Dicas de Gestão Condominial II

Prosseguimos hoje conforme artigo anterior ao assunto dando dicas de Gestão Condominial, lembrando que o síndico é o grande responsável pelo ambiente e precisa se preparar a cada dia, pois, vivemos num mundo que muda a cada instante, e onde o conhecimento anterior pode não vale nada no próximo momento. Mudança é a palavra chave do momento, precisamos entender que qualquer mudança significa riscos. Nos condomínios os síndicos precisam ser agentes de mudanças, sem aguardar que as mudanças venham de fora para dentro uma vez que, isso é uma atitude passiva. O síndico precisa saber que o exterior é o efeito; a causa somos nós. Precisamos entender que mudança pressupõe atitudes baseadas em conhecimentos e habilidades. Os síndicos bem sucedido, eficaz, além de estar bem preparado sobre as leis, precisa desenvolver conhecimento sobre relações humanas inerentes a uma liderança que faça acontecer.


Eis algumas dicas para os síndicos:


 Definir metas e objetivos: Determine o que é realmente essencial e o que o condomínio realmente precise. Fixe os objetos e estabeleça as metas que deverão ser atingidas para que ele possa chegar até eles;


 Ser persistente e comprometido: Aprenda a enfrentar desabafos e a superar ameaças. Não há resultado positivo sem persistência;


 Ter autoconfiança: Não tenha medo de errar. Respeite as leis e tenha confiança na sua capacidade de realizar algo. Siga em frente, mas lembre de respeitar os quoruns para não desrespeitar leis;


 Cumprir contratos e compromissos: Os compromissos precisam ser entendidos, antes de tudo, um compromisso com nós mesmo;


 Exigir eficiência e qualidade: Fazer coisas melhores com menor custo. Desenvolver ou utilizar procedimentos que garantam a qualidade e compromisso assumido de representar os demais condôminos em juízo e fora dele;


 Assumir riscos calculados: O risco está presente, pois a comunidade condominial é composta de diferenças com pessoas com expectativas diversas, o que evidentemente precisa ser planejado, uma vez que, o condomínio não pode perder as condições de habitabilidade;


 Planejar sistematicamente: Dividir tarefas. Delegar. Buscar acesso aos demais condôminos buscando a participação de um maior numero de moradores. Não esquecer que todas as atividades devem ser registradas, razão pela qual, realizar assembleias sempre para decidir como a participação de todos, ou do maior número de condôminos;


 Buscar informações: Lembrem-se as informações é poder. Procure saber não o que os condôminos querem, mas como eles veem a sua administração, ou seja, seus atos;


 Ser criativo e inovador: Saia do lugar comum. Condomínio representa o patrimônio de seus proprietários e cuidar da valorização do prédio, mantendo atualizado seu AVCB (auto de vistoria do corpo de bombeiros), pois, quem compra uma unidade (apartamento) assume todos os riscos da mesma.


Diante do exposto, é necessário que o síndico procure por medidas, ações imediatas e preventivas, não confundindo o Fundo de Reserva, com o caixa comum do condomínio fundo é estratégico para eventualidades.


As nossas dicas estão alicerçadas em valores e princípios elevados. E são ensinamentos de Peter Drucker, Jim Colins, Warren Bennis e tantos outros, onde concluímos citando quatro virtudes: PRUDÊNCIA, JUSTIÇA, FORTALEZA E TEMPERANÇA.


Não se esqueçam do Dia do Síndico, dia 25/11/2017.


Até o próximo.



Tirando todas as dúvidas


Respostas por Flávio Almeida Chaves Pereira – Consultor Condominial


Antonio Oliveira: É obrigatória a prestação mensal de contas? Se o síndico não o faz, o condômino pode recusar a pagar a sua contribuição?


Resp.: Não existe compensação entre eventual dever do condomínio, ou do síndico, e a obrigação de pagar, por parte do condomínio, ou do síndico, e a obrigação de pagar, por parte do condômino. Só se compensam dívidas vencidas, liquidas e exigíveis, o que não é o caso. Assim o condômino é obrigado a pagar suas cotas mensais, embora tenha o direito de exigir que o síndico cumpra suas obrigações legais e convencionais.

 


Roberto Souza: Tem um morador do meu prédio que normalmente estaciona o carro prejudicando outras vagas o que posso fazer?


Resp.: As faixas nos estacionamentos das garagens devem ser pintadas regularmente de modo a evitar que os condutores parem seus carros nos espaços destinados a outro veículos. Se um condômino, mesmo sabendo dos limites entre uma vaga e outra, insiste em invadir o espaço da outra vaga, talvez seja hora de adverti-lo primeiro e multa-lo na reincidência. Fale com o síndico.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro