Dicas de Gestão Condominial I

Dicas de Gestão Condominial I

Em razão de termos recebido três e-mails pedindo dicas de gestão em condomínio, vamos usar nosso espaço do artigo para atender nossos leitores José Flávio, Ronald Araujo Oliveira e Francisco Souza.


Para uma gestão eficaz, o síndico precisa ser um líder, conhecer o seu prédio e as pessoas que o habitam, estimular a participação dos condôminos e moradores, buscar qualificar as pessoas que trabalham no condomínio, tudo com objetivo maior que a comunidade condominial viva no lugar harmonioso e agradável para se viver.


Quando se fala em gerenciamento em condomínio, o fato mais comum é a não distinção do fundo de reserva da caixa das despesas ordinárias. Este fato gera um enorme descontrole, além de prejuízo aos condôminos, principalmente aos que compraram a unidade (apartamento) como investimento, uma vez que o fundo de reserva é uma estratégia financeira, evitando problemas quando ocorre uma despesa urgente e imediata que permitirá habitação do prédio.


O síndico é responsável pelo desenvolvimento das pessoas que trabalham no condomínio (porteiros, faxineiros e outros). Daí é preciso treinar principalmente os recém chegados, uma vez que cada prédio tem suas características próprias, e o síndico precisa treiná-los para que possam conhecer o prédio e suas normas, como, por exemplo, porteiros cuja função vai além de atender pessoas, abrir portas, portões. Os novos funcionários precisam saber os locais onde estão os registros d’água, luz e quais as providências a serem tomadas no caso de uma anormalidade. Este treinamento é chamado de “Treinamento de Ambientação ou de Integração”, o que irá facilitar o trabalho do novo colaborador.


É preciso que os colaboradores vejam no síndico um parceiro no qual podem confiar e possam ter um diálogo franco e não apenas um cenário de cobrança de resultados e exigências do cumprimento de regras, sem a participação nas decisões conceituais e corriqueiras do dia a dia. O síndico deve lembrar que os primeiros contatos de trabalho e a forma como se posiciona no condomínio vão exercer grande influência sobre como se dão as relações interpessoais.


Numa visão mais ampla, o contato com todos os conselheiros e funcionários, definidos os papéis na dinâmica do condomínio, é decisivo para determinar a qualidade da vida condominial. Portanto, é importante que o síndico tenha sempre preparado uma recepção não só para os empregados novos, mas também para os novos moradores.


Para esta preparação, dois pontos são importantes:


- 1º VISÃO CRÍTICA de que os condôminos e moradores demandam necessidades diferentes. Cabe ao síndico criar condições para que as ações necessárias aos interesses da comunidade condominial sejam aceitas por todos.


- 2º VALORIZAÇÃO HUMANA: a postura do gestor imprime marcas nas relações interpessoais no ambiente condominial, onde todos precisam ser parceiros trocando informações entre si, na busca de resultados positivos. É preciso que o síndico, como gestor de patrimônio (seu e dos demais proprietários), aprenda a lidar com planejamento, balancete mensal, noções trabalhistas e da legislação afeta a condomínios, alem de gestão participativa e controles. Esses são termos que rompem as fronteiras das empresas para fazer parte do cotidiano das organizações e entre elas os condomínios. Como o assunto é amplo, vamos dar continuidade no próximo artigo.


Aproveito para lembrar que o Dia do Sindico deve ser o início de um novo tempo para seu aprendizado e para sua gestão à frente de seu condomínio. Faça sua inscrição! Telefone: (32)3212-3329.


Até o próximo.

 

TIRANDO TODAS AS DÚVIDAS


E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.


Respostas por Flávio Almeida Chaves Pereira - Consultor Condominial

Carlos Alves: A conta de luz do condomínio está alta. O que se pode fazer?
Resp.: Além de análise das condições do sistema dos elevadores e elétrico do prédio, outra medida deve ser uma economia e o uso de lâmpadas que consomem menos energia. Embora sejam mais caras, as lâmpadas LED também são boas aliadas na hora de economizar. Na manutenção da parte elétrica do edifício, deve-se analisar se a quantidade de lâmpadas é a necessária ou existe excesso. Além disso, a instalação de sensores de presença também é uma boa opção.

Julio Rodrigues: Um condômino ocupou uma área comum, criando mais espaço para sua unidade. O que é possível fazer?
Resp.: A ação cabível, no caso, será a de reintegração de posse. Deve ser precedida de previa notificação, para caracterizar a injusta ocupação. Se a ocupação tiver ocorrido há menos de um ano, poderá ser requerida a concessão de liminar de reintegração. Se houver alguma construção na área comum, poderá ser requerida, cumulativamente, a demolição do que tiver sido construído irregularmente.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro