Um dia? Quem sabe agora!

Um dia? Quem sabe agora!

Quem me conhece sabe que uma das minhas grandes paixões é a leitura. Sim, fico igual criança em parque de diversões quando ganho um livro. Sofro com os personagens, me alegro com suas vitórias, dou opinião… Sou dessas que um dia irá bater em postes ou perder as paradas de ônibus, porque tenho o péssimo hábito de ler andando e no ônibus... Meus primeiros passos neste mundo mágico foram ao lado da Turma da Mônica. Mauricio de Sousa é um dos responsáveis por me despertar para este “vício”. E são vários os benefícios proporcionados, como o estímulo à criatividade. Mas o melhor de tudo: ler nos leva a conhecer lugares que, um dia, quem sabe, não iremos visitar?


Engraçado que a frase “um dia” me lembra um dos meus escritores preferidos, Mário Quintana. Em um dos seus poemas, ele traz situações que um dia nós iremos compreender, com que apaixonar-se é inevitável ou que as melhores provas de amor são as mais simples... O engraçado é que muitas das vezes dizemos que em algum momento iremos aprender, visitar, fazer várias coisas. O período natalino é um tempo em que praticamos isso com frequência. Listamos tudo que desejamos colocar em prática. Vou partilhar algumas das coisas que desejo um dia fazer:


Ir a um show do Roberto Carlos e pegar uma das rosas jogadas ao público. Sim, é brega, mas sim, eu o adoro desde menina. Nosso relacionamento imaginário já completou bodas de Prata.


Um dia irei fazer um piquenique nas montanhas da Irlanda e observarei as mais lindas paisagens em um trem na Austrália. No melhor dos sonhos, juntaria minha família nessas descobertas.


Um dia espero ser professora. Tive a sorte de encontrar mestres que me abriram os olhos e ajudaram a construir novas visões do mundo. Isso é uma dádiva que gostaria de retribuir
Um dia planejo ter um filho, não porque muitas vezes a sociedade dita que as mulheres só são completas se o fizerem, mas sim porque acredito que seja um amor incalculável, somente descoberto quando pegamos aquele pequeno ser pela primeira vez. E ainda gostaria de envelhecer ao lado da pessoa amada, rodeada de netos barulhentos no Natal.


Um dia irei plantar uma árvore no jardim da minha casa, celebrando a vida ao lado de amigos e entes queridos e irei relatar essas lindas memórias em um livro. O filho espero já ter tido.


Espero que as experiências da minha lista, tal como nos livros, me tornem uma pessoa melhor. Sempre que leio O Pequeno Príncipe, por exemplo, acabo por descobrir novas coisas e encarar a vida por outro ângulo. E esses são apenas alguns dos sonhos que um dia planejo realizar. Aproveite o tempo e faça sua lista, mas coloque prazos, porque eu já tenho os meus anotados. Lembre-se, o tempo não pára. Até a próxima.