Como Superar a Tristeza

Como Superar a Tristeza

Como Superar a Tristeza
Nunca se deixe dominar pela melancolia; não mostre uma expressão sombria e triste. De que adianta mostrar fisionomia sombria e triste? Isso não fará com que o mundo sorria para você. Servirá apenas para intensificar a sua melancolia e a sua tristeza, apagar a alegria das pessoas em torno de você e deixá-las deprimidas também. O melhor meio de vencer a tristeza, de superar a melancolia, é sair da própria "concha" e partir para a luta munindo-se de coragem. Trabalhe com o máximo empenho, visando ao bem da pátria, da humanidade, das pessoas desfavorecidas. Não tardará a chegar o dia em que, refletindo acerca de sua vida, você constatará que está sendo realmente útil a alguém. Então, certamente você já não sentirá tristeza nem melancolia. Isto porque Deus estará elogiando-o e felicitando-o, e você sentirá bem perto de si a presença dele.
Antes de esperar elogios das pessoas, espere ser elo-giado por Deus. Quem busca apenas elogios das pessoas não age de modo correto quando ninguém o está observando; um dia acabará sendo desmascarado, e então os outros passarão a desprezá-lo. Já as pessoas que esperam ser elogiadas por Deus agem de modo correto e praticam o bem, mesmo estando longe das vistas dos outros. O seu modo de ser acabará sendo reconhecido, e elas se tornarão alvos de elogios e admiração.

Trabalhos manuais e trabalhos braçais são tesouros de uma nação
Considerar como atividades de natureza inferior os trabalhos manuais e os trabalhos bracais é uma idéia antiquada. Trata-se de uma mentalidade ultrapassada. Hoje, mais do que nunca, devemos valorizar os operários. Basta pensarmos um pouco para compreender que a tarefa de redigir textos não é mais valiosa do que a de lidar com os teares numa indústria têxtil.
Quem se dedica espontaneamente a trabalhos arris-cados ou insalubres merece muito respeito. Os voluntários da seita Ittoen, que agem desse modo, são respeitados por todos. Os trabalhadores braçais nunca devem menosprezar a si próprios; pelo contrário, devem ter orgulho de dedicar força física no trabalho. Quem menospreza a si próprio será também menosprezado pelos outros.

Um episódio referente ao primeiro presidente dos Estados Unidos
Este é um episódio ocorrido durante a Guerra da In-dependência dos Estados Unidos. Certo dia, os soldados de uma tropa viram-se diante da difícil tarefa de erguer uma pesada madeira do chão. Mesmo o esforço de uma unidade inteira não estava conseguindo levantá-la, apesar do constante comando do cabo: "Eia! Levantem! Mais força!". Nesse momento, chegou um oficial a cavalo e, num instante, desceu do animal, pegou a madeira e puxou-a. Imediatamente a madeira foi erguida e usada como peça importante do forte.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro