PJF discute ações contra proliferação do mosquito da dengue

PJF discute ações contra proliferação do mosquito da dengue

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) realizou nessa terça-feira, 23, uma reunião com representantes de empresas, da iniciativa privada, integrantes da comunidade e líderes religiosos para apresentar ações de combate ao Aedes aegypti. Os convidados puderam expor suas opiniões em relação ao trabalho feito pela administração municipal, além de contar as ações que realizam nos espaços onde estão inseridos. Durante o evento, também foi confirmado que oito pessoas já morreram vítimas da dengue em Juiz de Fora, além de 2.553 casos da doença confirmados.


Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 80% dos focos do mosquito estão localizados no interior das residências. Com isso, segundo o prefeito Bruno Siqueira, o trabalho de prevenção e as ações de conscientização se tornaram o foco da administração municipal. Atualmente, 150 agentes de endemia e 70 homens do Exército trabalham na vistoria de casas do município. Outros 50 devem ser contratados por meio do decreto de emergência.
Nos últimos três anos foram mais de R$7,5 milhões investido em ações de combate ao Aedes aegypti. “Esse ano vamos investir ainda mais do que nos últimos três anos, porque nós temos o Centro de Hidratação, contratação de mais médicos e agentes, além dos kits de conscientização”, disse o prefeito.


Durante o encontro, Bruno Siqueira apresentou as ações realizadas pela Prefeitura para combater a proliferação do mosquito. “Foi acionado o Plano Municipal de Contingência e instalada uma Sala de Combate ao Aedes na Defesa Civil, com funcionamento em tempo integral, com participação de representantes de todas as secretarias e unidades da Prefeitura com o objetivo de centralizar e potencializar as ações de combate à epidemia. Também vamos utilizar o 199 para receber as demandas da população de Juiz de Fora”, destacou Bruno.


A Secretaria de Atividades Urbanas irá atuar junto aos agentes de endemia para localizar os proprietários de imóveis abandonados que possam ser utilizados pelo mosquito em sua reprodução. Caso necessário, uma autuação será emitida. O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb) realiza, desde agosto de 2015, um mutirão de limpeza. “Ao todo são utilizados sete caminhões, com 14 ajudantes, e os moradores são orientados a colocarem nas calçadas os materiais inservíveis para que sejam recolhidos”, explicou Bruno.


O carro fumacê começou a circular pelas vias do município neste mês. Questionado sobre a demora para o início da utilização do veículo, o prefeito informou que foi preciso seguir protocolo do Ministério da Saúde. “Ele só pode funcionar depois da constatação do estado de epidemia do Aedes aegypti, no caso de Juiz de Fora, acima de 1.500 casos. Desde a semana passada ele está circulando e emitindo um tóxico para matar o mosquito na fase adulta”.


Será implementado, nos próximos dias, a campanha “Imóvel Livre do Aedes”, em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil de Juiz de Fora (Sinduscom), Associação Juizforana de Administração de Imóveis (Ajadi) e o Sindicato dos Condomínios de Juiz de Fora e Zona da Mata (Sindicom). O objetivo é capacitar profissionais do setor para a detecção de possíveis focos do mosquito, o local livre do Aedes receberá o “Selo Verde”. “É fundamental a participação das construtoras e das imobiliárias para que olhem esses locais para verificar se tem algum depósito de água parada o que pode ser um grande problema”, destacou Bruno.
O prefeito irá à Belo Horizonte na quinta-feira, 25, para se reunir com o governador e o vice-governador para discutir a situação de ação em conjunto para conter a proliferação do Aedes aegypti.

Na liga contra o Aedes Aegypti


A PJF lançou ontem, 23, o projeto “Na Liga contra o Aedes aegypti”. O programa, desenvolvido pela Secretaria de Educação, será realizado em parceria com as secretarias do Meio Ambiente (SMA), Saúde (SS), Atividades Urbanas (SAU) e do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb), além do Exército. O objetivo da ação é educar os alunos de escolas da rede municipal por meio de atividades lúdicas.


Segundo a secretária de Educação, Denise Franco, 105 escolas, com cerca de 45 mil alunos, desde a educação infantil aos anos finais, estarão envolvidas direta e indiretamente no projeto. “Serão desenvolvidas atividades educativas e lúdicas, ao mesmo tempo conscientizando e colocando um protagonismo nas crianças e adolescentes”.


O projeto educativo será desenvolvido em forma de gincana escolar. Os alunos ganharão pontos por cada atividade que realizarem. “Ela vai funcionar durante todo o ano letivo, em fases, onde os alunos se mobilizam dentro da escola e levam seu conhecimento para a sua comunidade”, destacou a secretária de educação.


Denise ressaltou que, apesar de ser um projeto desenvolvido de forma lúdica, este é um trabalho elucidativo para a comunidade na qual a escola está inserida. “Estamos com uma política inter-setorial em andamento, com todas as secretarias unidas, para o bem comum do território do município. Todos os cidadãos são conclamados para realizarem ações a fim de garantir o bem comum”.


A Secretaria de Saúde vai acompanhar todas as atividades desenvolvidas dentro das escolas. “As nossas equipes de educação e saúde vão visitar essas instituições, com palestras e participando das ações das gincanas, para que possam auxiliar os educadores no sentido de tornar os alunos multiplicadores das ações de conscientização em relação à diminuição dos focos do Aedes aegypti”, explicou a chefe do Departamento de Epidemiologia, Michele Freitas.


Ela destacou que vivemos um momento de alerta máximo em relação ao aumento do número de pessoas infectadas pelo Aedes aegypti. “Temos vários fatores que podem influenciar esse aumento de casos, tanto no diagnóstico diferencial entre Zika e dengue, que ainda não temos estabelecido no país, além da climatologia, que favorecem a contaminação por esses vírus novos circulantes”.


O prefeito Bruno Siqueira relatou que o projeto mobiliza diversos setores da administração municipal, por isso, será uma ação contínua de combate ao Aedes aegypti. “Há um envolvimento de toda a Prefeitura e nesse processo a Secretaria Municipal de Educação vai ter um papel fundamental para esclarecer e informar grande parte da população”.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro