Secretária de Saúde responde questões dos vereadores no plenário na Câmara

Secretária de Saúde responde questões dos vereadores no plenário na Câmara

A atual secretária de Saúde do município, Elizabeth Jucá, esteve junto com representantes de diversos setores da Secretaria de Saúde (SS) respondendo a questionamentos de vereadores no plenário da Câmara Municipal na tarde da dessa segunda-feira, 22. Os esclarecimentos prestados por ela se devem a um requerimento lançado pelo vereador José Emanuel (PSC), que, entre outros pontos, tocou na licitação da empresa de gestão e logística dos medicamentos da cidade, que estaria na frente do certame que se destinaria à escolha de outra empresa, já que esta não teria cumprido com o papel, conforme o vereador, assim como a falta de profissionais para digitar o resultado de exames, o problema da dengue em todo o município, a contratação de farmacêuticos para Unidades Básicas de Saúde (UBS) entre outros assuntos.
Sobre a empresa que faz atualmente o processo de gestão e logística dos medicamentos, o vereador questionou porque no novo processo não foi incluído o desenho que, além do estoque e distribuição, a empresa fosse responsável pela compra de todos os insumos e remédios. Elizabeth disse que essa situação foi considerada à época em que Adilson Stolet estava à frente da SS. No entanto, a Procuradoria Geral do Município (PGM) decidiu que comprar os produtos deve ser de exclusividade da cidade.
“Preconizamos que o sistema seja eficiente e que apresente bons resultados, independente da empresa que vai prestar o serviço”, salientou a secretária. Outra proposição que surgiu ao longo do debate foi a utilização de um sistema disponibilizado pelo Ministério da Saúde, no entanto, a secretaria teria designado dois técnicos para analisar e ambos disseram que a plataforma não seria suficiente, justificando, assim, a necessidade da contratação de uma empresa de gestão e logística. Uma das condições incluídas no certame em andamento é justamente a presença de um funcionário da Secretaria de Saúde dentro do centro de distribuição para fiscalizar o andamento dos processos.
Sobre o quadro de farmacêuticos, por uma questão de contratos, não se pode contratar, pois não pode acontecer de profissionais que desempenham a mesma função receberem salários diferentes. Elizabeth sinalizou ainda a contratação de 25 farmacêuticos para trabalharem nas UBS. José Emanuel questionou que, mesmo com essas contratações, o número de profissionais é insuficiente. No entanto, a secretaria ressaltou que não é possível contratar mais profissionais, até mesmo porque eles não completariam às oito horas de serviço. “Por conta disso, vamos deslocar um profissional para trabalhar em duas unidades e vamos avaliar como a situação ficará”, esclareceu.
Assim como o número de farmacêuticos, o de agentes de endemias também foi questionado. Mas por conta do orçamento para o pagamento dos profissionais, não é possível contratar além do reforço de 50 trabalhadores anunciados no início do ano. Do total, 25 devem ir para as ruas a partir desta terça-feira, 23, para reforçar as atividades de combate ao Aedes aegypti. Na próxima semana, os outros 25 agentes devem completar o quadro.
Elizabeth destacou que, desde 2013, quando o prefeito Bruno Siqueira iniciou a gestão, teve início o trabalho de regionalização do combate à dengue, conforme preconiza o Ministério da Saúde. Além disso, a frota de veículos foi aumentada para permitir a ampliação do atendimento e a agilização do serviço. Outros ganhos, ainda nessa linha, comentados pela secretária, foram os trabalhos de planejamento e educação e o pagamento do piso salarial aos agentes. Além disso, o plano de contingência trouxe os centros de hidratação e mais agentes.
Ela afirmou que o fluxo confuso inicialmente na unidade do centro de hidratação já em funcionamento já foi superado. Dois carros de fumacê estão chegando à cidade e mais quatro devem ser destinados a Juiz de Fora. O município não pode comprar este tipo de equipamento, algo que só pode ser feito pelo estado. Ela ainda ressaltou esforços de outras secretarias como o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb), que desde o início do ano já recolheu mais de mil toneladas de lixo em toda a cidade.
Nesta terça-feira deve ser atualizado o número de casos, assim como será encaminhado à Superintendência Regional de Saúde (SRS) um documento com todos os casos verificados e compilados de cada notificação. Os vereadores pediram mais atenção para as ideias levantadas na Comissão de Saúde da Câmara, assim como pediram maior envolvimento da população no combate. A SS promove nesta terça-feira, 23, às 18h no Centro de Vigilância em Saúde, o Encontro Municipal de Mobilização contra o Aedes.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro