Pesquisa aponta que juiz-foranos estão dispostos a gastar mais no Natal

Pesquisa aponta que juiz-foranos estão dispostos a gastar mais no Natal

Horário especial do comércio também foi divulgado

O Sindicato do Comércio (Sindicomércio) divulgou, na quinta-feira, 3, a pesquisa completa sobre a intenção de compras dos juiz-foranos para o Natal. A menos de um mês da data, mais de 40% dos 415 entrevistados afirmou que pretende gastar mais de R$200 nas compras de presentes. Além disso, o estudo também demonstrou que mais de 72% das pessoas vão presentear alguém no feriado.
    Segundo o presidente do Sindicomércio, Emerson Beloti, o resultado foi uma surpresa para a instituição, cujas pesquisas, durante o ano de 2015, apontaram expectativa de gastos de R$50 a R$150 por consumidor na maioria das datas comemorativas.     “A pesquisa surpreendeu o Sindicomércio, principalmente porque, com o valor de R$200, o consumidor pode comprar mais presentes, e isso vai movimentar a economia para podermos escapar um pouco dos problemas que tivemos nesse ano”.
    Beloti destacou o fato de 42% dos entrevistados afirmarem optar por fazer as compras de Natal antecipadamente. “É muito importante que o cliente possa antecipar suas compras para poder pesquisar com tranquilidade. Dessa forma, ele vai comprar e vai poder andar pelo Centro com calma, não deixando para a última hora, quando ele corre o risco de não ser bem atendido em função do grande movimento que as lojas podem ter”. Ainda segundo a pesquisa, 33% dos juiz-foranos escolhem o local da compra baseando-se no preço e outros 95% dão preferência a uma loja onde já tenham sido bem atendidos anteriormente.
     O horário especial do comércio para este mês também foi divulgado. Nos dias 17 e 18, as lojas do Centro devem ficar abertas das 8h às 20h. Nos dias 12, 19 e 24, as lojas abrirão das 8h às 18h. Nos dias 21, 22 e 23 de dezembro, o comércio se estenderá das 8h às 21h30. Nos dias 13 e 20 de dezembro, das 12h às 18h. Beloti afirma que o horário “foi colocado segundo a vontade dos comerciantes, para que possamos condensar o movimento e fazer com que o comércio tenha bons resultados, pois estamos precisando deles para que possamos entrar no ano que vem dando emprego e proporcionando mais renda”.
    Para a sócia de uma loja de roupas íntimas na Cidade Alta, Tainá Vieira dos Santos, apesar da pesquisa, a expectativa é de que o movimento aumente, mas o lucro diminua. “Esperamos um aumento na produção, por estar atingindo um público maior, com redução nos gastos. O juiz-forano tem gastado bem menos do que gastou no ano passado, deixando de comprar de grandes marcas e dando preferência para o comércio local. No entanto, o valor do gasto diminuiu. No ano passado, percebemos que os gastos eram de R$150 a R$200 por pessoa, e hoje não conseguimos atingir isso”.   

SEGURANÇA


    Durante coletiva de imprensa realizada na quinta-feira, 3, o presidente do Sindicomércio também falou sobre a questão da segurança no comércio local. Após episódios de homicídios e assaltos na região central da cidade, a Polícia Militar (PM) se posicionou sobre como será feita a segurança durante o período.
    O capitão Soares, representante da PM, esteve presente na coletiva e destacou que a maioria dos assaltos a estabelecimentos comerciais na cidade acontecem porque os criminosos têm acesso a informações privilegiadas, por meio de contato com funcionários dos locais.
    “Frisamos para os comerciantes terem muito zelo com relação a informações sobre a movimentação financeira do estabelecimento e a rotina daqueles que vão lidar com o dinheiro da empresa, pois percebemos, principalmente nos crimes em redes maiores, que são funcionários que acabam passando essas informações para o autor que vai cometer o delito. Para o cidadão que vai fazer as compras, orientamos que ande com as bolsas na frente do corpo, que tenha cuidado com os celulares e que não ande em meio a aglomerações”.
    O capitão ainda explicou que a PM conta com um reforço diário médio de 25 a 30 policiais, com o objetivo de inibir delitos. Ele ainda destacou que os centros comerciais de outros bairros também estão sendo contemplados com a ação.
    Para o presidente do Sindicomércio, os últimos acontecimentos envolvendo o comércio têm um caráter pontual. Ele acredita, no entanto, que o comerciante também tem que fazer sua parte para garantir a sua segurança e a do cidadão. “Acredito que os empresários do comércio precisam estar atentos também, com câmeras de segurança, procurando proteger o cliente quando ele vai até a loja, por exemplo. Procuramos fazer o máximo para orientar o empresário, e esperamos ter um Natal tranquilo, sem muitas ocorrências”.

CDL Mais Descontos


    O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Marcos Tadeu Casarin, também esteve presente na coletiva e falou sobre o aplicativo “CDL + Descontos”, lançado pela instituição em parceria com o Sindicomércio.
    “O aplicativo ainda está no início, mas tenho certeza de que fará parte do futuro para todas as entidades. Promovemos isso porque as grandes marcas já têm seus aplicativos, e os menores também têm que ter uma maneira de atingir o grande público. Por isso, a CDL e o Sindicomércio fizeram o seu, que será não só para descontos, mas também conterá informações, o que é uma preocupação nossa”.     Segundo Casarin, mais de 5 mil pessoas já baixaram o aplicativo, e a intenção é que a adesão continue crescendo no ano que vem.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro