Advogado é assassinado com golpes de machado e crime pode ter sido motivado por dívida de honorários

Advogado é assassinado com golpes de machado e crime pode ter sido motivado por dívida de honorários

A Polícia Civil (PC) investiga a morte de um advogado de 75 anos, que teria sido executado a golpes de machado em uma residência no bairro Parque das Torres, zona Norte. Segundo o delegado Luciano Vidal, responsável pela apuração do caso, familiares da vítima procuraram a 1ª e 2ª Delegacia, localizadas no bairro São Mateus, região Central, no dia 9 de janeiro e informaram aos policiais que o homem saiu de casa no dia 2 e não retornou.


Conforme o delegado, desde então os policiais investigavam o desaparecimento, quando foram informados de que o advogado teria sido executado no imóvel. Diante da informação, equipes da Delegacia Especializada de Homicídios e da 1ª e 2ª Delegacia foram até a casa, nessa quarta-feira, 17, e encontraram um suspeito de 21 anos.


O crime teria acontecido por conta de uma dívida de R$300 referente a honorários. O jovem confessou o homicídio e ainda informou que o comparsa, de 26 anos, teria matado o advogado com golpes de machado e que ele o ajudou a carregar o corpo e jogar no Rio Paraibuna, que passa na parte dos fundos do imóvel.


Durante as buscas, os policiais civis encontraram roupas queimadas no lote ao lado da residência. As peças foram encaminhadas à perícia, para confirmação se pertenciam à vítima.


O suspeito de 21 anos prestou depoimento na tarde dessa quarta. De acordo com o delegado, o jovem e testemunhas confirmaram que o outro investigado teria ateado fogo nas roupas, que seriam da vítima e foram queimadas por estarem sujas de sangue.


O jovem foi preso e encaminhado à unidade prisional devido a um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça, a pedido de Vidal. O outro suspeito ainda se encontra foragido.

 

AS BUSCAS PELO CORPO

O Corpo de Bombeiros foi acionado para realizar as buscas do corpo. Os trabalhos se iniciaram na região do bairro Jóquei Clube 3, zona Norte, próximo a Nestlé. Os militares fizeram varredura com técnicas específicas para identificação no fundo do rio e áreas de remanso.


As buscas foram encerradas nessa quarta e os bombeiros não localizaram o corpo.

Logotipo do Grupo DMI    Logotipo da Agência Formigueiro