Aedes do Bem vai custar R$3,3 milhões à PJF

Aedes do Bem vai custar R$3,3 milhões à PJF

A Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) divulgou que o projeto “Aedes do Bem” vai custar R$3,3 milhões aos cofres públicos municipais. Além disso, a parceria entre a PJF e a Oxitec do Brasil Tecnologia de Insetos Ltda, empresa responsável pelo projeto, é de quatro anos. As informações foram publicadas na edição dessa quinta-feira, 10, dos Atos do Governo.

AEDES DO BEM

A iniciativa consiste no uso de mosquitos machos, geneticamente modificados, que não picam e não transmitem doenças. Ao serem liberados, os insetos copulam com fêmeas selvagens do Aedes aegypti, e seus descendentes herdam um gene autolimitante, que faz com que morram antes de se tornarem adultos funcionais. Os mosquitos liberados no ambiente também morrem.