Coletivos realizam roda de conversa para debater sobre LGBTfobia

Coletivos realizam roda de conversa para debater sobre LGBTfobia

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, por meio do Centro de Referência dos Direitos Humanos de Juiz de Fora, realizou uma roda de conversa sobre juventude LGBT, visibilidade lésbica, transexualidades e travestilidades, mídia e enfrentamento à LGBTfobia e sobre gênero e raças no enfrentamento à LGBTfobia. Os participantes se reuniram na Praça João Pessoa, situada em frente ao Cine-Theatro Central e entregaram panfletos à população durante a quinta-feira, 18.


“Os coletivos foram convocados e trouxemos esse debate para praça pública. Estamos nas ruas para dialogar com a população, distribuir material informativo e fazer as rodas de conversa. Ocupamos os espaços para levar esse diálogo à população”, disse a professora universitária, integrante do coletivo Flores Rara e Conselheira da Mulher no Estado de Minas Gerais, Daniela Auad.


Reforçando a importância da ação, Daniela destacou que, apesar da população LGBTTI ter conquistado direitos, ainda há necessidade de serem reconhecidos e visíveis. “Continuamos na luta para que cada vez mais nossos direitos sejam assegurados sob forma de respeito, visibilidade e manutenção do amor por nós. A LGBTfobia não mata só quando há violência, mas também quando não somos reconhecidos”, finalizou.

ASSISTÊNCIA

Para a população que sofre algum tipo de LGBTfobia, em Juiz de Fora é assegurada a assistência no Centro de Referência dos Direitos Humanos, localizado na Rua Vitorino Braga, no bairro homônimo, nº126.