Audiência Pública discute Combate a Exploração Sexual de Crianças e adolescentes

Audiência Pública discute Combate a Exploração Sexual de Crianças e adolescentes

Membros da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Câmara Municipal de Juiz de Fora e as autoridades, se uniram com a população na tarde dessa quinta-feira, 18, em Audiência Pública no plenário da Câmara, com o intuito de discutir questões relacionadas ao combate do abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, conscientizar e encorajar a sociedade a denunciar esses crimes.

O presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, vereador Julio Obama Jr. (PHS), comentou sobre a necessidade de debater o tema em conjunto da comunidade. “Temos que conscientizar a população a se tornar responsável pelos assuntos que nos afligem, e a exploração faz parte desses assuntos. O dia 18 de maio é uma data nacional, em que todo o país se volta pra discutir a exploração da criança e do adolescente. O papel da comissão é esclarecer para o juiz-forano como a rede trabalha e incentivar para que ele não se cale. Por isso, queremos disseminar o disque 100, com o objetivo de encorajar as pessoas a denunciar”, explicou.

A vereadora Sheila Oliveira (PTC), chamou atenção para o crescimento no número de denúncias e para a importância de não ficar calado. “Os números estão aumentando gradativamente, talvez, pelo trabalho que temos feito de divulgação e prevenção desse índice de natureza sexual. No entanto, sabemos que quantidade de casos registrados pela policia, ainda é inferior ao das vítimas que são atendidas nos hospitais. Muita gente procura atendimento medico, mas não denuncia, não registra ocorrência e não tem coragem de denunciar”, explicou. “A minha orientação é que os pais, a família, os professores e as pessoas próximas devem estar atentos aos sintomas, as mudanças comportamentais e a tudo que indique uma possível pratica de violência sexual. É preciso que as pessoas denunciem, quebrem a barreira do silêncio e se importem realmente com a vida desses jovens”, acrescentou.

Abraão Fernandes Nogueira, membro da diretoria do grupo Direita JF, acredita que é preciso debater o tema e que as informações cheguem a todos, no propósito de conscientizar. “Somos um grupo que defende a família e seus valores. Acreditamos que é fundamental a conscientização da sociedade. Precisamos levar a informação e promover um dialogo com todas as pessoas. É de extrema importância debater esse assunto, uma vez que o abuso sexual ocorre em seio família. Infelizmente, ainda existe quem acredita que esse crime não acontece e que pode passar a mão ou falar alguma coisa para uma criança que não se configura crime. Só conseguiremos quebrar essa cultura com a informação”, destacou.