UFJF conclui processo disciplinar contra professor acusado de assédio

UFJF conclui processo disciplinar contra professor acusado de assédio

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) informou, por meio de nota oficial, que o Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o professor da faculdade de Odontologia denunciado por assédio foi concluído. Conforme a instituição, o parecer da Comissão de Sindicância foi enviado à Procuradoria da UFJF que validou todo o processo.

Informado da conclusão do processo, o reitor da Universidade, Marcus David, encaminhou a decisão ao docente na sexta-feira, 6. O professor terá dez dias para entrar com recurso contra o parecer.

O resultado do processo, no entanto, ainda não foi divulgado. Segundo a assessoria da UFJF, isso só acontecerá após encerrado o prazo para o pedido de revisão.

Caso o docente decida pelo recurso, o parecer final ficará a cargo do Conselho Superior da UFJF (Consu), que publicará uma portaria divulgando a decisão.

O CASO

O docente, de 61 anos, foi denunciado pela estudante no dia 23 de junho. Na ocasião, a jovem acionou a Polícia Militar e informou que o professor a teria trancado em uma sala vazia, a forçado contra a parede e gritado por ela tê-lo chamado apenas pelo primeiro nome. Conforme a estudante, não seria a primeira vez que ela teria sofrido o assédio e outras alunas também teriam sido vítimas do profissional.

O processo contra o professor tramita na instituição desde agosto de 2016. Ele se afastou por dois meses das atividades disciplinares logo após a denúncia, alegando problemas de saúde e voltou a lecionar em agosto.

Em outubro, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) chegou a realizar um abaixo assinado pedindo celeridade na apuração e o afastamento do professor. No dia 12 de novembro, a instituição optou por afastar o docente preventivamente do cargo. A medida foi tomada para preservar a isenção e a continuidade do PAD.