Adolescente que tentou roubar professora na UFJF é acautelado

Adolescente que tentou roubar professora na UFJF é acautelado

O adolescente de 17 anos, detido na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) na terça-feira, 23, por tentar roubar e agredir uma professora da Faculdade de Engenharia, foi acautelado pela Vara da Infância e da Juventude. Segundo informações do órgão, o crime foi classificado como tentativa de roubo. “O adolescente foi apresentado ao Ministério Público e o promotor apresentou uma representação pedindo o acautelamento dele. A juíza Maria Cecília Stephan acolheu essa representação e aplicou uma internação provisória no Centro Socioeducativo, durante o prazo de 45 dias”. Ainda segundo o órgão, nesse tempo haverá uma audiência de instrução e sentença, para julgar a questão.


Sobre a hipótese de o caso também envolver uma tentativa de estupro, abordada por alunos que teriam testemunhado o fato, a UFJF se manifestou nessa quarta-feira, 24. Segundo a instituição, “a UFJF lamenta a ocorrência de mais um ato de violência no interior de seu campus. Para coibir situações como esta, a instituição busca o aprimoramento de sua política de segurança, com a capacitação dos agentes envolvidos, para que sejam capazes de atuar contra opressões em geral – e também em ocorrências de machismo, homofobia, transfobia – promovendo a proteção de todos, sobretudo pessoas em situação de maior vulnerabilidade dentro da Universidade. O caso, cuja investigação já foi iniciada pela Polícia Civil, continua sendo acompanhado pela Diretoria de Segurança da UFJF e seus desdobramentos serão informados à comunidade”.


O reitor no exercício da Reitoria, Marcos Chein, também falou sobre a questão. “A Universidade não tem o objetivo de ocultar essas informações, com receio de prejuízo para sua imagem. Queremos acompanhar a apuração dos fatos e debater com a sociedade medidas eficazes para ampliar a segurança na instituição e em seu entorno. E mais do que isso: assumir a sua responsabilidade e lutar efetivamente por uma política de segurança livre de opressões", destacou Chein, em nota.


A assessoria Polícia Civil informou que o delegado Carlos Eduardo Rodrigues, da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, deve analisar se há algum fato novo ou informação a ser apurada, mas o adolescente já foi encaminhado para a Vara da Infância e da Juventude e espera por sentença.